Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Câmara dos Deputados protocola pedido de impeachment de Michel Temer

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) protocolou nesta segunda-feira (28), o pedido de impeachment do presidente da República, Michel Temer, na Câmara dos Deputados. O documento tem como base as denúncias feitas contra Temer pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero..

No pedido, o partido político afirma que o presidente cometeu “crime de responsabilidade” ao patrocinar “interesse privado perante a administração pública, valendo-se de sua qualidade de chefe do Poder Executivo”.

O líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente (SP), declarou que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deveria analisar com cuidado o caso antes de decidir se vai ou não aceitar a denúncia. “Espero que a Câmara abra o processo de impeachment. O presidente da Câmara tem que levar esse caso a sério. A possibilidade de a insatisfação popular crescer é grande”, afirmou.

Na denúncia procolada nesta segunda, o PSOL escreveu que Michel Temer “cometeu crime de responsabilidade contra a probidade na administração, por proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo, incidindo indubitavelmente no crime de responsabilidade” tipificado em lei.

O conflito envolvendo Michel Temer começou quando Marcelo Calero pediu demissão do cargo de ministro da Cultura, em razão de conflitos internos com membros do governo e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O impasse tem como razão um empreendimento imobiliário na Ladeira da Barra, em Salvador, no qual o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima teria comprado um apartamento.

A peça protocolada pelo PSOL junto à Mesa da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira tem 23 páginas. Cabe a Maia decidir se deflagra ou não o processo de impeachment.

Com informações do Metro 1

Comentário

commentários