Foto reprodução-jornal gazeta do oeste
Foto reprodução-jornal gazeta do oeste

Jovens são os mais atingidos por HIV/Aids em Salvador

Celebrado em 1º de dezembro, o Dia Internacional da Luta Contra a Aids motiva diversas atividades em Salvador com o objetivo de prevenir e acelerar o diagnóstico da doença. Caminhada, palestras, testagem rápida e ação em escolas compõem a programação na cidade que assiste o crescimento da taxa de infecção de HIV entre o público jovem.

“A incidência entre o público jovem, de 15 a 24 anos, em Salvador no ano de 2015 é de 46 para 100 mil. O que revela um crescimento exponencial em relação à taxa da mesma faixa etária do ano de 2010, que foi de 177 para cada 100 mil”, disse ao site bahia.ba a coordenadora do Programa DST/AIDS da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Helena Lima.

Conforme a profissional, uma das facetas do crescimento da taxa do vírus nessa faixa é falta de contato com pacientes  em estado grave. “Essa geração não conheceu o lado mais obscuro da doença, que teve seu boom na década de 1980 e vitimou uma série de figuras famosas. Com a melhoria do tratamento, a Aids não é mais encarada como  a doença séria que é!”, ressalta.

No grupo dos jovens atingidos pela doença na cidade, há uma ocorrência de 56 para cada 100 mil entre os homens que representam. Em relação às áreas com maior incidência na cidade, os distritos do Centro, Valéria e Subúrbio Ferroviário são que têm o maior número de pessoas infectadas.

Celebrado em 1º de dezembro, o Dia Internacional da Luta Contra a Aids motiva diversas atividades em Salvador com o objetivo de prevenir e acelerar o diagnóstico da doença. Caminhada, palestras, testagem rápida e ação em escolas compõem a programação na cidade que assiste o crescimento da taxa de infecção de HIV entre o público jovem.

“A incidência entre o público jovem, de 15 a 24 anos, em Salvador no ano de 2015 é de 46 para 100 mil. O que revela um crescimento exponencial em relação à taxa da mesma faixa etária do ano de 2010, que foi de 177 para cada 100 mil”, disse ao bahia.ba a coordenadora do Programa DST/AIDS da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Helena Lima.

Conforme a profissional, uma das facetas do crescimento da taxa do vírus nessa faixa é falta de contato com pacientes  em estado grave. “Essa geração não conheceu o lado mais obscuro da doença, que teve seu boom na década de 1980 e vitimou uma série de figuras famosas. Com a melhoria do tratamento, a Aids não é mais encarada como  a doença séria que é!”, ressalta.

No grupo dos jovens atingidos pela doença na cidade, há uma ocorrência de 56 para cada 100 mil entre os homens que representam. Em relação às áreas com maior incidência na cidade, os distritos do Centro, Valéria e Subúrbio Ferroviário são que têm o maior número de pessoas infectadas.



Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Fique sabendo– Cerca de 112 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem, conforme estimativa divulgada nesta quarta-feira (30), pelo Ministério da Saúde. A descoberta precoce do vírus é determinante para o sucesso do tratamento, por isso,  as entidades de saúde trabalham no objetivo de incentivar as pessoas a fazerem o teste.

O setor de DST/Aids em pareceria com à Secretaria de Estado da Saúde da Bahia, Secretaria do Estado da Educação da Bahia e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids) realiza nesta quarta uma oficina voltada para o público jovem na Escola Estadual Raymundo da Matta, localizada no bairro do Lobato.  A proposta é ampliar as discussões sobre o tema no contexto escolar.

Também foram disponibilizados neste dia testagem rápida através do ônibus com o Fique Sabendo e materiais educativos sobre a prevenção e combate à Aids e demais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Durante todo o mês de dezembro também serão intensificadas ações de prevenção e demais atividades de promoção de informação para a prevenção das DSTs.

Programação- Na quinta-feira, às 16h, o Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap) promove uma caminhada usuários e servidores da unidade. O roteiro parte do Garcia até a Praça Dois de Julho, no Largo do Campo Grande.

Em referência ao Dia Mundial de Luta contra a Aids, o Setor de DST/Aids realiza na próxima sexta-feira (2) uma  Roda de Conversa com especialistas, com o objetivo de atualizar o público alvo sobre a situação epidemiológica do HIV/Aids no município, bem como a ampliação da rede de atendimento ao protocolo de pós-exposição ao vírus. O evento ocorrerá no Auditório do Complexo Municipal de Vigilância da Saúde, das 8 às 12h.  Serão destinadas 50 vagas para profissionais de saúde.

Comentário

commentários