1-descarte-de-entulho

Limpurb alerta para descarte irregular de entulho em caixa de lixo doméstico

Um acidente de trânsito com uma carreta, na Avenida Paralela, que tombou por transportar entulho descartado irregularmente nesta terça-feira (29), deixou um alerta: caixas coletoras de lixo doméstico precisam ser utilizadas apenas para esse fim. A Limpurb esclarece que a coleta de caixas coletoras em Salvador é feita de acordo com o tipo de material descartado.

Segundo o presidente do órgão, Kaio Moraes, as coletas realizadas pela autarquia contemplam resíduos residenciais e de caixas coletoras localizadas em ruas de difícil acesso, que possuem contêineres de 20 metros cúbicos. Este material, de acordo com o gestor, é retirado de acordo com a logística.

“Geralmente, são locais de difícil acesso, em que as caixas ficam posicionadas para que possam depositar o lixo domiciliar. Ao ser verificada que a caixa completou 90% da capacidade, automaticamente é acionado um caminhão específico para a coleta”, disse Moraes.

O órgão é também responsável pela coleta de resíduos domiciliares, que são descartados em contêineres de 1.2 e 2.5 metros cúbicos, recolhidos de acordo com o roteiro dos caminhões compactadores, seguindo a programação dos roteiros de coleta. O material coletado nos domicílios e nas caixas de 20 metros são levados para o Aterro Metropolitano Centro, localizado na rodovia CIA – Aeroporto.

No caso da construção civil, a caixa utilizada é de cinco metros cúbicos, que são usadas para retenção temporária de entulho e retirada com o uso de poliguindastes, próprios para o manuseio destas caixas. O recolhimento deste material é de obrigação de quem o produziu.

“Fazemos um trabalho de conscientização para que o lixo domiciliar não seja colocado na caixa de entulhos e vice-versa. A Limpurb faz a verificação diariamente, através dos chefes de núcleo, com o objetivo de coibir e orientar a população sobre o descarte inadequado”, salientou Moraes. O material recolhido pelas empresas é levado para o aterro Classe A Inerte, em Águas Claras.
 
Fiscalização – Uma pessoa flagrada descartando indevidamente pode sofrer penalidades. Em caso de pessoa física, é dada a oportunidade de recolher o lixo e depositar no local correto, com advertência. Se ela for reincidente, recebe multa que varia de R$ 78,68 a R$ 11.80,25. Para pessoa jurídica, caso seja flagrada, o veículo é conduzido para a sede da Limpurb, na BR-324, para prestar esclarecimentos, além de também receber a multa, que neste caso varia de R$ 314,76 a R$ 2.360,50.
 
Ecopontos – Em Salvador, existe a possibilidade de descarte de até dois metros cúbicos por pessoas físicas no Ecoponto localizado na Rua Wanderley de Pinho, no Itaigara. O presidente da Limpurb afirma que outros oito ecopontos estão previstos para serem instalados na cidade, ainda sem data definida. 

Comentário

commentários