Data de Hoje
24 September 2021

10 coisas surpreendentes que a ciência descobriu sobre o orgasmo

O sexo é considerado um tabu por várias pessoas, mas para a ciência ele muitas vezes se trata de um objeto de pesquisa. Estudos sobre o sexo permitem compreender muitas coisas sobre o comportamento humano e também sobre o funcionamento do organismo.

Um exemplo disso são os estudos referentes ao clímax da excitação sexual, que tem sido alvo de várias pesquisas científicas ao longo dos tempos. Com elas os cientistas conseguiram entender melhor as práticas sexuais da população e também esclareceram alguns mitos.

Se você acha que não há muito que saber sobre o clímax da excitação sexual, pode ser que esteja enganado. Prova disso são os fatos da lista a seguir. Confira algumas descobertas que a ciência fez sobre ele recentemente:

org1

1 – Duração

Um orgasmo dura em média de 5 a 15 segundos e, de acordo com cientistas, esse tempo não pode ser estendido. Então, nem adianta tentar.

2 – Ficar sem ar aumenta a intensidade da sensação

Ficar sem oxigênio durante o orgasmo, total ou parcialmente, aumenta a intensidade dele. No entanto, vale lembrar que essa é uma prática perigosa.

3 – Orgasmo múltiplos

Eles não são história da carochinha, realmente existem, de acordo com pesquisas científicas. Eles se tratam de orgasmos sucessivos, cada um com uma intensidade maior que a outra.

4 – Ejaculação feminina

orgasmo-600x284

Outra curiosidade que a ciência descobriu sobre o orgasmo é que as mulheres também podem ejacular. Pesquisas científicas apontam que cerca de 10% das mulheres têm essa capacidade.

5 – Identificar falsos orgasmos

A ciência também comprovou que não é possível identificar um orgasmo falso, já que quem vive a situação está “envolvido” demais para notar.

6 – Durante a atividade física

Se você acha que as pessoas podem atingir o orgasmo apenas durante as práticas sexuais, se engana. Algumas mulheres atingem o orgasmo enquanto praticam algumas atividades físicas.

7 – Sem distinção

De acordo com cientistas, não existe diferença entre o orgasmo durante o sexo e aquele atingido com a masturbação.

8 – Ejaculação precoce

Ao contrário do que muita gente pensa, homens que sofrem de ejaculação precoce podem atingir o orgasmo sim, o problema é que eles não são capazes de controlar a ejaculação.

9 – O ambiente pode dar uma forcinha

De acordo com pesquisas, elementos do ambiente podem favorecer o orgasmo. Como por exemplo música ou uma iluminação diferente.

10 – Sem orgasmos

De acordo com pesquisadores, 1/3 das mulheres no Brasil nunca tiveram um orgasmo. Os dados foram obtidos após entrevista com cerca de 10 mil pessoas, em todo o território nacional.

Facebook Comments