Data de Hoje
18 April 2021
Prefeito assinou documento na presença do secretário de cidade sustentável, André Fraga e do Presidente da Câmara, Paulo Câmara/ Foto: Felipe Freaza

ACM Neto apresenta novo plano para regras de plantio e podas de árvores em Salvador

O prefeito ACM Neto assinou na tarde desta quarta-feira (31) em solenidade no Palácio Thomé de Souza, um projeto de lei que define regras para plantio, poda, corte e transplantio de árvores em locais públicos e privados, além de instruções de quais melhores tipos de árvores a serem plantadas de acordo com cada localização da cidade.

O documento assinado também impõe que empresas públicas como as de energia e telefonia, passem a replantar árvores como compensação ao derrubar alguma das já existentes para realização de algum serviço.

Em entrevista coletiva, ACM Neto afirmou que aposta no novo programa e que pretende colocar Salvador entre as capitais mais verdes do país nos próximos 35 anos. “Ao assinar este documento nossa cidade está na vanguarda, na linha de frente do que há de mais moderno em termos de legislação ambiental no Brasil”.

Desmatamento na capital

Neto teve sua gestão duramente criticada nos últimos meses, por conta do grande desmatamento para execução de grandes obras, como o metrô por exemplo. Questionado se o projeto de replantio é uma forma de se isentar de uma certa “culpa”, o demista negou a tese.

“Nós não fizemos nada que não tenha sido absolutamente consciente, discutido, preparado e estudado. Hoje nós temos cerca de 50 mil árvores plantadas, a recuperação do Parque da Cidade, o novo modelo de gestão ambiental e o IPTU Verde. Eu garanto que nenhuma outra gestão tranalhou tanto pelo meio ambiente como nós fizemos”, defendeu.

Penalidades

O novo regulamento prevê multas, apreensão imediata de materiais e equipamentos, perda de bens, suspensão de licenças e cassação de alvará para aqueles que desobedecerem as novas regras. As multas vão de R$ 680, para quem realizar plantio de árvores em desconformidade com as recomendações, até R$ 50 mil, em casos de cortes não autorizados de espécies imunes.

Após assinatura do prefeito, o projeto será encaminhado à Câmara Municipal onde será analisado e discutido entre os vereadores.

Felipe Freaza/ Click Notícias

 

Facebook Comments