Data de Hoje
1 August 2021

Adolescente é atingido na cabeça por madeira de brinquedo

  • Adolescente foi ajudado por populares após o acidente

O adolescente Vinicius dos Santos Cintra, 13 anos sofreu traumatismo craniano após ser atingido por uma peça de madeira que teria se soltado de um brinquedo do Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho, localizado no conjunto Feira VII, em Feira de Santana. O fato ocorreu na tarde de domingo, 20, quando ela brincava em um balanço do local. Levado para o Hospital Estadual da Criança (HEC), o garoto passou por cirurgia e seu estado de saúde é grave, segundo familiares.

De acordo com a mãe do garoto, a diarista Adenize Reis dos Santos, seu filho, juntamente com a irmã e vizinhos, costumava brincar no parque durante os finais de semana. No domingo, após jogar bola, ele ficou brincando no balanço quando a peça de madeira que sustentava a corrente do brinquedo caiu e o atingiu na cabeça. "A peça bateu duas vezes na cabeça dele, na última perfurou na parte de trás abrindo um corte de cerca de 20 cm. Meu filho perdeu massa encefálica e quebrou um dos ossos do crânio, que sequer deu para ser reconstituído", disse.

Ainda segundo a diarista, após ser atingido na cabeça, o garoto foi socorrido por populares, que insistiram para que os profissionais de saúde que estavam de plantão no parque desse os primeiros socorros a vitima. "A enfermeira veio ver o menino sem os equipamentos necessários ainda teve que voltar no posto para pegar e os seguranças informaram que era comum crianças cairem no local.  Só após os populares ameaçarem denunciar o caso, é que eles foram dar socorro em um carro particular", contou.

O garoto foi encaminhado para o HEC, mas no caminho teve 4 convulsões, o que segundo os familiares agravou o quadro. "Na verdade deveria ter uma ambulância no local, pois meu filho ficou nas mãos de Deus. O médico informou que ele teve sorte em não morrer, pois a porrada foi grande", informou Luiz Carlos Cintra, pai do garoto.

Ainda segundo o pai, o menino está consciente, mas não sente a parte esquerda do corpo. "Quero que seja feita justiça, pois meu filho tinha tudo pela frente e se ele ficar deficiente? Outras crianças podem passar pela mesma coisa, os brinquedos devem passar por manutenção imediata e diarimente" , frisou.

Luiz Carlos informou que o secretário de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, Ozeny Moraes, e o diretor do Parque da Cidade, Luciano Ribeiro estiveram na unidade e teria se colocado a disposição da família, mas o diretor negou que o brinquedo estivesse quebrado. "Ele tentou dizer que a madeira não soltou e sim que meu filho tinha caído, mas mostrei as fotos que tinha para ele, que se calou e foi embora. Prestei queixa e já procurei um advogado para que me oriente", afirmou, acrescentando que ainda não decidiu se acionará o município judicialmente.

O Parque da Cidade é uma opção de lazer gratuita para a população. Possui uma ampla área verde, pistas de coriida, ciclismo, quadras de vôlei e futebol, quiosques e também o pedalinho. É mantido pela Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural (Seagri).

Em nota a prefeitura informou que toda a assistência necessária à criança acidentada está sendo dada e frisa que o menor estava no local desacompanhado dos pais ou responsáveis. Mesmo assim foi prontamente atendida pela equipe de enfermagem de plantão no local e encaminhada para o hospital.

A nota informa ainda que os equipamentos foram imediatamente interditados e que o secretário Ozeny Moraes informou que os mesmos passam por manutenção periódica e logo que é observado qualquer defeito é procedida a interdição do equipamento para substituição da peça defeituosa. Inclusive, o Parque da Cidade passou por reforma geral para ser reinaugurado no dia 23 de março deste ano. Além disso, o pessoal de apoio do local recebe treinamento para os procedimentos necessários em eventuais situações de emergência e de primeiros socorros.

A nota finaliza dizendo que o secretario de agricultura alerta aos pais e responsáveis para a necessidade de estarem sempre presentes, acompanhando os menores dentro do parque, conforme exigência explícita na portaria do equipamento. Porém, muitas vezes é burlada, visto que já dentro do local, se separam e ficam sem nenhum monitoramento dos familiares.

Facebook Comments