Data de Hoje
22 June 2021

Aleluia sobre morte de professora: comprar pão é risco de morte na Era Wagner



“Até quando conviveremos com o assassinato de cidadãos que não podem nem sair mais de casa para ir à padaria, senhor governador Jaques Wagner?”, pergunta indignado o presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleluia, ao tomar conhecimento da morte da professora Andrea Borges, que foi com o filho de quatro anos comprar pão e acabou sendo assassinada por dois bandidos, em Salvador, na manhã deste domingo (04).
 
“Não justifica, senhor governador, dizer que a vítima reagiu ao assalto. É papel do estado garantir a segurança de seus cidadãos”, afirma Aleluia. Para ele, que, neste domingo, se encontra em Nilo Peçanha, no Baixo Sul, a banalização da violência e da criminalidade em toda a Bahia é um legado do governo de Jaques Wagner.
 
“Nem a zona rural escapou da violência que campeia na Era Wagner. Não são poucos os relatos de crimes que estou ouvindo por aqui. A população do Baixo Sul que vivia tranquilamente, com as portas abertas, hoje vive em pânico, amedrontada e aprisionada em suas casas”, denuncia Aleluia.


O Crime





A manhã deste domingo (4) foi mais uma vez manchada pela violência em Salvador. De acordo com informações do repórter Marcelo Castro, por volta das 8h, uma professora do colégio Salesiano foi assassinada de forma brutal por bandidos na rua Raul Leite, na Vila Laura, bairro de Brotas.



Segundo informações da 58ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), a vítima identificada como Andrea Borges, de 40 anos, estava com o filho de 4 anos estacionando o carro nas proximidades da academia Bonanza após sair de uma delicatessen, quando dois homens chegaram e deram a voz de assalto. Ainda de acordo com a polícia, a professora tentou fugir com o veículo e um dos bandidos efetuou um disparo de arma de fogo. A criança não foi atingida pelos criminosos.

Facebook Comments