Data de Hoje
22 April 2021
Fotos: Reprodução/Daily Mail

Após servirem de cobaias na China, cães são deixados à beira da morte

Eles foram utilizados para experimentos de alunos de medicina em universidade local, que pediu desculpas.

Cenas revoltantes foram divulgadas em vídeo na última semana e causaram a indignação na China nesta segunda-feira (7). Após serem usados como cobaias em experiências de alunos de medicina, cachorros foram deixados à beira da morte em local na Universidade de Medicina de Xi’an.

Alguns dos cães tinham feridas profundas e escoriações graves, com seus focinhos amordaçados por gazes. Outros cães já haviam morrido, segundo informações do Daily Mail, com base na imprensa chinesa.

Foto: Reprodução/Daily Mail

Fotos: Reprodução/Daily Mail

Mais de uma dúzia de cães foi largada no telhado da universidade, que divulgou comunicado em seu site afirmando que os que cometeram essa conduta imprópria serão punidos.

Do total de “cobaias”, dois dos cães foram criados para serem usados em futuros experimentos e foram encontrados amontoados nos cantos da universidade.

Foto: Reprodução/Daily Mail

Jiang Hong, chefe de grupo de proteção aos animais em Xi’an, afirmou ao Global Times que houve tentativa de modificar o cenário de atrocidade.

— Os cães do vídeo foram removidos do telhado antes de chegarmos lá no domingo de manhã

Instrumentos cortantes foram encontrados na laje do andar de cima do edifício da universidade. A licença para experimentos com animais, segundo o Beijing News, havia se expirado.

Além disso, este tipo de licença, de acordo com a legislação local, não inclui experimentos com cães. A universidade pediu desculpas em páginas de redes sociais e afirma que porá fim a este tipo de experimento.

90

A situação foi descoberta após pessoas que moravam próximas à universidade ouvirem insistentes gemidos vindos do local. Eram os cachorros sofrendo.

Pelas redes sociais um debate exortou o governo e as instituições a acabarem com esse tipo de prática. Elisa Allen, diretora adjunta da Peta, organização de proteção aos animais, afirmou que tal prática, assim com a escravidão, é uma situação vergonhosa.

uyi

Ela afirma que isso se repete desde um tempo em que o ser humano era ignorante sobre a condição dos animais e os recursos tecnológicos eram precários. Para ela, a ciência já tem condições de eliminar essa aberração, usando, por exemplo, o chip em órgãos, culturas de tecidos 3-D e avançados sistemas de computação.

A universidade também realiza experiências com rãs e coelhos. Segundo a cnwest.com, um professor anônimo da Xi’an disse que a escola usa cerca de 200 cães para experimentos, número muito menor do que outras escolas médicas do país.

Por R7
Facebook Comments