Data de Hoje
20 June 2021

Ataque de bomba atômica mataria mais de 100 mil em Salvador, mostra simulador

Você já imaginou o que aconteceria se houvesse um ataque nuclear em Salvador? Um historiador e professor americano já.  Alex Wellerstein, que atua no Instituto de Tecnologia Stevens (EUA), desenvolveu um simulador que mostra o efeito devastador que uma bomba nuclear teria em diversas cidades do mundo. O site Nuke Map permite simulações com diferentes bombas, em diferentes locais, mostrando o suposto número de mortos e feridos. Nas imagens, são apresentados diversos círculos, a partir do ponto de detonação. De acordo com o site, o circulo central amarelo mostra a bola de fogo gerada pela explosão, com raio de 180m. O vermelho mostra a área de explosão no ar – capaz de demolir prédios de concreto e matar pessoas instantaneamente. No círculo verde, entre 50% e 90% das pessoas morreriam se não recebessem atendimento médico – os efeitos poderiam durar semanas. Dentro do raio do círculo azul, a maioria dos prédios residenciais colapsaria, deixando milhares de feridos, enquanto no laranja as vítimas teriam queimaduras de terceiro grau, com cicatrizes, invalidez ou amputações. Em uma simulação feita pelo Bahia Notícias, uma bomba igual à que caiu em Hiroshima há exatos 70 anos, chamada “Little Boy”, causaria cerca de 109.570 mortes e deixaria 229.280 feridos, aproximadamente. No site, é possível mudar a versão da bomba – como, por exemplo, a jogada em Nagasaki – e também o epicentro da explosão. Neste caso, o número de mortos e feridos muda, baseado no número de moradores da região. No dia 6 de agosto de 1945, os Estados Unidos detonaram uma bomba com intensidade de 16 quilotins a cerca de 600 metros de altura na cidade japonesa de Hiroshima. Na época, cerca de 80 mil pessoas morreram de forma imediata, mas até dezembro daquele ano o número chegou a 140 mil. Mesmo nos anos seguintes, o número de fatalidades continuou a crescer por causa da radiação nuclear.

Facebook Comments