Data de Hoje
27 September 2021

ATÉ DA NASA! Polícia da Bahia apreende quatro jovens de grupos que invadiram mais de 1,5 mil sites

Adolescentes colocavam mensagens dos grupos para marcar território e aumentar número na disputa deles

Com computadores simples e, aparentemente, de pouca tecnologia, quatro jovens faziam uma verdadeira competição de invasões dos grandes sites mundiais. O Grupo Especializado de Repressão aos Crimes por Meios Eletrônicos, da Polícia Civil (Ba), conseguiu encontrar e apreender esses principais participantes, que pertenciam a três grupos.

IMG_20140626_152311675_HDR

Os integrantes tiveram seus computadores e materiais eletrônicos apreendidos. (Foto: Varela Notícias)

Páginas de portais de notícias, de agências de empregos, partidos políticos, tribunais de justiça, prefeituras, emissoras de televisão, Unesco e, acredite, até da NASA. Os grupos, identificados como Slayers Brazil Hack Team, DK Brasil e BM Bock, também conseguiram invadir sites de times, como o do Vitória, e também de secretarias de segurança pública, como a da Bahia.

Os hackers faziam as invasões e colocavam suas marcas, com frases e imagens de efeito. As pichações serviam como disputa para eles descobrirem quem conseguia entrar em mais sites possíveis.

Uma das mensagens publicadas em sites hackeados. (Foto: Divulgação)

Uma das mensagens publicadas em sites hackeados.

Segundo o delegado Charles Leão, os pais dos garotos ficaram surpresos dos crimes praticados, mas tinha conhecimento do potencial intelectual de seus filhos.

A polícia identificou os acusados como Ciclone, Morfheus, dos bairros de Vale das Pedrinhas e Pernambués, e Freitas Binário, de Camaçari, os três de 17 anos. O quarto rapaz, com prenome de CCK 1533, tem 15 anos, morador de Lauro de Freitas.

Com os garotos, foram apreendidos computadores, discos, máquinas fotográficas e pendrives. Ao delegado, um deles falou da vulnerabilidade das páginas brasileiras, por isso o interesse deles eram em sites grandes e internacionais.

Nomes dos integrantes sempre estavam em suas marcas. (Foto: Reprodução)

Nomes dos integrantes sempre estavam em suas marcas.

Ainda de acordo com a polícia, peritas investigam a existência dos jovens na modificação de códigos e transferências para benefícios próprios. Até o momento, nenhum sinal foi encontrado.

Ouvidos pelo delegado Charles Leão na presença dos pais, os infratores afirmaram, antes de serem liberados, que a meta era atingir mais de 1.000 sites invadidos. Eles serão indiciados em inquérito, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Entre os sites atacados pelos Slayers Brazil Hackteam destacam-se os da Unesco, do Procon de São Paulo, dos Esportes Clubes Vitória e Bahia, do PT de Pernambuco, do PSDB da Bahia e do município de Fortaleza.

Verificou-se ainda que este grupo de hackers também desconfigurou os sites da Associação de Delegados da Polícia Federal e das associações de Delegados de Polícia dos estados do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e de São Paulo.

Facebook Comments