Data de Hoje
20 May 2022
Aterro Sanitário de Simões Filho Foto reprodução

Aterro Sanitário em Simões Filho se nega a receber descarte de lixo e situação poderá se agravar

A empresa que administra o Aterro Metropolitano Central (AMC), localizado na rodovia Cia Aeroporto suspendeu desde a madrugada desta terça-feira (24), o descarte legal de resíduos sólidos provenientes da coleta de lixo do município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

A empresa Bahia Transferência e Tratamento de Resíduos (BATTRE) alega uma dívida no valor de 1 milhão de reais não quitada pela prefeitura do município referente ao meses de setembro de 2016 a janeiro de 2017.

Em nota a prefeitura informa que está tomando as providencias para resolver a situação, mas afirma não ter condição financeira se quer de arcar com os valores também devidos a empresa de coleta regular MM Consultoria e Construção LTDA, que também deverá paralisar os serviços prestados ao município nos próximos dias.

 A MM já tem reduzido a periodicidade da coleta do lixo doméstico em Simões Filho desde a primeira semana de janeiro, uma vez que, o site Mapele News transmitiu inúmeras vezes à reivindicação de moradores, em especial das comunidades de Simões Filho I e Vida Nova, que tem sofrido com a irregularidade do serviço prestado.

Diante desta situação, mais um caos se instaura na cidade de Simões Filho, não bastasse a onda de violência e terror que a população vem vivendo nos últimos dias. A precariedade declarada pelo Prefeito Dinha na última quinta-feira 19, anuncia os altos e baixos que a população simõesfilhense deverá enfrentar ao longo deste 2017.

“Sinceramente, não imaginávamos encontrar uma situação tão grave como nós encontramos. Estamos tentando colocar tudo em ordem, mas, por falta de informações, de documentos, estamos tendo dificuldades até para iniciarmos o nosso orçamento. Ainda não recebemos a contabilidade, não sabemos o que temos de restos a pagar”, lamentou o prefeito

 

Facebook Comments