Data de Hoje
26 February 2021

Auxílio Emergencial: governo estuda liberar duas parcelas extras de R$ 300 cada (R$ 600 para mães solteiras)

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou ontem (05/06) que a possibilidade de prorrogação do Auxílio Emergencial por mais dois meses deve elevar o custo do programa para um valor entre R$ 202 bilhões e R$ 203 bilhões.

Ainda de acordo com o secretário, a equipe econômica estuda o pagamento de duas parcelas extras de R$ 300 cada (R$ 600 para mães solteiras).

 

Custo do benefício

No fim de maio, Rodrigues tinha anunciado que o pagamento de três parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) do auxílio emergencial custaria R$ 151,5 bilhões, o que implica o custo médio de R$ 50,5 bilhões por mês.

O pagamento adicional de duas parcelas de metade do valor (R$ 300 para beneficiários em geral e R$ 600 para mães solteiras) elevaria o custo em torno de R$ 51 bilhões, totalizando impacto de R$ 202 bilhões a R$ 203 bilhões.

“[O valor] está sendo fechado e será anunciado. É número substancial e está sendo fechado”, destacou Rodrigues.

Ele acrescentou que o governo tem como diretriz proteger os mais vulneráveis. Segundo ele, como o desenho do auxílio emergencial já está pronto, ficará mais fácil de fazer os pagamentos extras.

Caixa esclarece pagamento da terceira parcela

Ainda na ultima sexta-feira (05/06), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, explicou durante uma coletiva de imprensa, como será feito o pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial. O terceiro calendário de pagamento do auxílio será divulgado na segunda-feira.

Veja também: FGTS: Veja como evitar cair no golpe que promete saque de R$ 1.045

“Quem determina cronograma é o ministério da cidadania – certamente a gente conversa muito, estamos finalizando. A terceira parcela seguirá o mesmo racional da segunda: Bolsa Família não se altera o cronograma, será pagamento em saque em dinheiro, como foi na primeira e na segunda parcelas”, disse Guimarães sobre beneficiários do Bolsa Família que recebem auxílio .

Sobre os demais beneficiários, o presidente da Caixa afirmou que a estrutura do cronograma da terceira parcela será como as anteriores.

Leia também: Saiba qual será o valor da 4ª e 5ª parcela do Auxílio Emergencial

“Faremos um depósito antes, e esse depósito permitirá que as pessoas recebam – sem poder sacar imediatamente –, mas que recebam e possam utilizar o dinheiro depositado em contas para pagamentos em cartão de débito, pagamento em concessionária e o uso agora como se fosse um cartão nas maquininhas. São mais de 10 milhões de maquininhas espalhadas pelo Brasil”, afirmou.

Terceira parcela para inscritos do Bolsa Família

Leia também: Bolsa Família divulga datas do terceiro pagamento de junho com Auxílio Emergencial de até R$ 1.800

1. NIS com final 1 – recebe em 17/06

2. NIS com final 2 – recebe em 18/06

3. NIS com final 3 – recebe em 19/06

4. NIS com final 4 – recebe em 22/06

5. NIS com final 5 – recebe em 23/06

6. NIS com final 6 – recebe em 24/06

7. NIS com final 7 – recebe em 25/06

8. NIS com final 8 – recebe em 26/06

9. NIS com final 9 – recebe em 29/06

10. NIS com final 0 – recebe em 30/06

Sobre o Auxílio Emergencial

O auxílio emergencial é um benefício financeiro concedido pelo governo federal aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção  no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do coronavírus, causador da covid-19.

Com informações de Agência Brasil

Facebook Comments