Data de Hoje
28 July 2021
Foto reprodução

Bahia deve receber mais 200 médicos em agosto

A tendência é que os médicos cubanos sejam substituídos por médicos brasileiros, conforme previsto na estrutura do Programa Mais Médicos. Em 2015, já houve uma maior adesão de médicos brasileiros. Segundo o coordenador do programa na Bahia, Ângelo Castro Lima, os médicos chegaram ao estado em grupos, e os contratos estão sendo encerrados gradativamente.

Apenas os cubanos que se casaram tiveram direito a ter o contrato prorrogado por mais três anos. Na Bahia, foram 80 casos desse tipo. “Como chegaram em ciclos e o contrato é de três anos, o governo brasileiro, junto com o governo de Cuba, estabeleceu que os únicos que podiam permanecer seriam os que fizeram matrimônio”, afirma Ângelo.

Em média, a Bahia teve 1.070 médicos cubanos, mas atualmente conta com 818 devido ao período de substituição dos profissionais, com o encerramento dos contratos. “Geralmente o Ministério da Saúde tem de um a dois meses para fazer a substituição. Nos preparamos para receber de 150 a 200 médicos no mês de agosto”, explica.

Com a saída dos médicos cubanos das Unidades de Saúde da Família (USFs), a preocupação é que volte a acontecer vazios na cobertura de atenção básica. Segundo o secretário municipal de saúde de Dias D’Ávila, Caio Clécio Silva, os profissionais cubanos ocupam as vagas que não seriam ocupadas por brasileiros.

Facebook Comments