Data de Hoje
21 June 2021

Bahia fica no empate com o América-MG e decidirá em casa vaga na Copa do Brasil

Duelo equilibrado e situação indefinida após o primeiro embate entre Bahia e América-MG, pela segunda fase da Copa do Brasil. Esquadrão e Coelho, nesta ordem, se alternaram em superioridade nos dois tempos do jogo realizado na noite dessa quarta-feira (7), no estádio Independência, em Belo Horizonte, e chegaram ao apito final sem marcar gols. Nada se resolveu com o resultado, deixando a definição para o duelo de volta em Salvador.

Para definir quem avança para a terceira fase do certame, as duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta, dia 14 de maio, a partir das 19h30, na Arena Fonte Nova. Antes disso o Esquadrão retorna mais uma vez todas suas atenções para o Brasileirão, principalmente pelo importante compromisso que terá no final de semana. No domingo (11), o Bahia recebe o Vitória, na Arena Fonte Nova, para o clássico BaVi do Dias das Mães, com bola rolando a partir das 18h30.

Bola rolando
Bahia com mais posse de bola e tomando a iniciativa de jogo no começo da partida. Com mais volume de jogo no campo do adversário, o Esquadrão esbarrava na defesa bem armada pelos donos da casa, mas tentava os espaços para furar o bloqueio e oferecer perigo. Assim tentou Wilson Pittoni na altura dos 10 minutos. Ele recebeu a bola na direita, desceu até o lado da área do Coelho, cruzou para Lincoln na área, mas ele não alcança para completar.

Mais retraído, o América tinha dificuldades para imprimir ritmo de jogo e demorava a conseguir ultrapassar a linha de marcação na entrada da área para ameaçar o gol tricolor. A alternativa no início foram as descidas em velocidade pelos lados para tentar escapar do bloqueio. Mas até a metade do primeiro tempo, eram os visitantes que se mostravam mais à vontade no gramado do Independência.

 

Pittoni começou jogando no lugar de Rhayner (Foto: VIPCOMM)

 

À medida que o tempo passava na primeira etapa, a situação do jogo não mudava muito enquanto poucas finalizações perturbavam a tranquilidade dos goleiros. Perto do final, o América Mineiro adiantou a marcação e conseguiu recuperar parte da posse de bola, mas ainda insuficiente para desequilibrar a partida. Já nos acréscimos, o Coelho quase abriu o placar. Ricardinho mandou o lançamento para a área, Tchô escapou da marcação, fez o desvio, a bola quicou e só parou no travessão de Marcelo Lomba, mas o empate persistiu até o intervalo.

O Coelho aproveitou o embalo do final do primeiro tempo e voltou com mais atitude na segunda etapa. Com mais posse de bola e presença na área tricolor. O Bahia não conseguia mais mostrar o domínio de bola da maior parte do primeiro tempo e passou a ser ameaçado pelo América. A chance foi real para os donos da casa aos 17 minutos. Tchô chegou em velocidade pelo lado direito, invadiu a área tricolor, mandou o chute cruzado e Lomba precisou trabalhar para fazer a defesa desviando de mão trocada.

A iniciativa mais à frente por parte dos donos da casa se manteve. Aos 21 o América teve mais uma oportunidade. Gilson cobrou falta da direita, mandou o cruzamento, a bola passou por Lomba, ficou para Obina, mas ele errou no cabeceio do fundo da área. Enquanto o Coelho tinha mais vontade, o Bahia praticamente não conseguia oferecer perigo para o goleiro Matheus.

Nos minutos finais o América ensaiou a pressão e voltou a levar perigo para a área tricolor. Aos 41 Gilson pegou de primeira no lançamento para o lado direito, cruzou para a área, Obina se joga para completar, mas chegou atrasado e perdeu a chance de cara com o gol. Dessa forma o empate persistiu até o momento do apito final.

América-MG 0 x 0 Bahia – 2ª fase da Copa do Brasil (1º jogo)
Data: 7/5/2014, 22h
Local: estádio Independência, Belo Horizonte
Árbitro: Célio Amorim (SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Jose Roberto Larroyd (SC)

América-MG: Matheus; Elsinho (Willians), André, Leandro Gurreiro e Gilson; Thiago Santos, Andrei Girotto, Pablo e Tchô (Henrique); Ricardinho (Diney) e Obina. Técnico – Moacir Júnior

Bahia: Marcelo Lomba; Railan, Titi, Demerson e Pará; Fahel, Uelliton, Wilson Pittoni e Lincoln (Henrique); Anderson Talisca (Branquinho) e Maxi Biancucchi (Rafinha). Técnico – Marquinhos Santos

 

Fonte: Correio*

Facebook Comments