Data de Hoje
30 November 2021

Bahia pretende melhorar ensino em prisões; sistema local já é o 2º melhor do país

O governo do estado elabora um novo Plano Estadual de Educação no Sistema Prisional para melhorar e expandir o projeto de ressocialização que já existe no complexo penitenciário. “Reunimos todos os profissionais envolvendo a área  de educação e fizemos esse plano, a partir de uma adaptação do que já existe”, explicou  o  superintendente de ressocialização da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Luís Antônio Fonseca. A proposta é aperfeiçoar os formatos de aula dentro das unidades prisionais. O conteúdo programático aplicado nas unidades é do projeto de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e os estudantes são classificados de acordo com o nível de formação que já possuem. A Penitenciária Lemos Brito (PLB) tem 319 presos (de um total de 1.351) que voltaram a estudar, um número que representa 23% dos presos. Após a conclusão, o plano estadual será encaminhado aos Ministérios da Educação (MEC) e da Justiça, para que sejam aprovados e posteriormente sejam aplicados no sistema prisional.  Entre as propostas estão a ampliação em 36% da oferta de Educação Básica, em nível fundamental e médio, pelo EJA, e a melhoria dos espaços físicos para o funcionamento das turmas. No ano passado, a Bahia foi reconhecida no Prêmio Nacional de Educação do Sistema Prisional (do MEC), como o segundo melhor sistema de escolas prisionais do país.

Por: BN

Facebook Comments