Data de Hoje
23 October 2021

Bebê fica mais de 13 horas ao lado da mãe assassinada

O assassino foi preso na manhã desta segunda-feira (1º)

phor07y9e_2ls6g7xlkk_file

Albani conheceu Paulo depois de terminar um casamento de quatro anos. Com dois meses de namoro, a jovem descobriu que estava grávida do frentista. Paulo não quis aceitar o filho e pediu à cabelereira que tirasse a criança. Mesmo ameaçada, ela disse que não faria o aborto. Paulo então decide matar Albani.

5ejjzdz45i_8qvn42gj0s_file

Albany Joanita Magalhães do Prado foi encontrada morta, dentro de casa, em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, no dia 12 de maio. O assassino, de acordo com a reportagem, foi preso na manhã desta segunda-feira (1º) Paulo, de 32 anos, teria matado Albany quando descobriu a gravidez da vítima Ela teria convidado o rapaz para comemorar a notícia e foi morta depois de se negar a fazer o aborto Ainda de acordo com a reportagem, a vítima não sabia que Paulo era casado e tinha dois filhos. Albany foi assassinada a golpes de facas A reportagem apurou que os dois tiveram um relacionamento de dois meses. O corpo da vítima estava ao lado do berço em que o filho, de um ano e dez meses, fruto de outro relacionamento, dormia. A criança ficou quase 13 horas no berço com a mãe já morta ao lado. Paulo foi preso no posto de combustível onde trabalhava e, de acordo com a Polícia, ainda tentou esboçar uma reação.

Facebook Comments