Data de Hoje
27 January 2022
Foto reorodução

Brasileiros são suspeitos de roubo milionário de 120 milhões na fronteira com Paraguai

Os criminosos utilizaram granadas, fuzis e outras armas de fogo para o assalto.

Bandidos fortemente armados e bem organizados protagonizaram um roubo cinematográfico nesta madrugada (24/04) na fronteira do Brasil com o Paraguai. a quadrilha invadiu a sede a transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este e fugiu para uma cidade vizinha levando cerca de US$ 40 milhões (o que equivale a cerca de R$ 120 milhões). Até agora, o que se sabe é que, durante a operação, um policial foi morto e quatro pessoas ficaram feridas. Segundo o jornal paraguaio “ABC Color”.

De acordo com Lezcano, a maioria dos carros usada no assalto tinha placa do Brasil, e uma vítima relatou que ouviu os criminosos falando em português. O ministro afirmou que as autoridades paraguaias estão trabalhando com a Polícia Federal do Brasil na investigação do caso.

“Para nós [no Paraguai] seria a primeira vez com essas características. No ano passado, com características similares, também foi vitimada gente da Prosegur no Brasil, especialmente de Ribeirão Preto e Campinas”, afirmou.

Lezcano disse ainda que as autoridades paraguaias tinham a informação de que um assalto poderia ocorrer no país, mas não sabiam “a hora, o lugar, nem o objetivo”.

Foto reprodução Rádio Bandeirantes

Os ladrões estavam armados com fuzis, metralhadoras e granadas. Eles explodiram a entrada da empresa e trocaram tiros com vigilantes. A sede da empresa fica a 4 quilômetros da Ponte Internacional da Amizade, no oeste do Paraná.

Ao 15 veículos foram incendiados. Uma correspondente do jornal no local disse que há a suspeita de que um algum dos assaltantes seja brasileiro e ligado a uma organização criminosa. A polícia do Alto Paraná informou que está realizando buscas na região com apoio militar. A polícia do Brasil ainda não interveio na investigação, mas acompanha o caso no país vizinho. A imprensa do Paraguai informou ainda que o fato se trataria do maior assalto da história do país. (ANSA)

Facebook Comments