Data de Hoje
18 May 2022

Caixa 2 foi destinado à campanha de João Henrique, aponta delator

A campanha do ex-prefeito de Salvador, João Henrique (hoje PR, à época PMDB), foi abastecida por caixa 2, segundo o ex-executivo da Odebrecht, Claudio Melo Filho.
Em delação, Melo Filho afirmou que o então ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, fora procurado para “destravar” a obra dos Tabuleiros Litorâneos. “Geddel se comprometeu a ajudar e fazer avaliação. Certamente ele fez isso em função da relação com a Odebrecht. Era uma forma de se colocar à disposição para retribuir à empresa o apoio forte que teve”, aposta.
Tempos depois, com a proximidade da campanha de 2008, o PMDB passou a ter candidato em Salvador – quando João Henrique migra do PDT para a legenda comandada pelos Vieira Lima.
Aí, então, Geddel recorrer à Odebrecht para garantir apoio à sua base na capital baiana.
“Em 2008, Geddel me perguntou se poderia fazer contribuição ao pessoal dele que era  candidato em salvador. Eu disse que levaria a Pacífico [também executivo da empresa] e nesse momento, como não era campanha dele a nada, ficou por trás que do assunto dele teria uma solicitação vinculada a isso [obra dos Tabuleiros Marítimos]. Eu levo isso ao Pacífico e ele disse que faria contribuição. Pacífico diz contribuiria 3% em relação ao valor recebido para a obra do Tabuleiro”, contou o ex-executivo.
A doação, de acordo com o delator, foi feita por meio de Caixa 2. João Henrique sagrou-se prefeito reeleito e o PMDB elegeu seis vereadores – a maior bancada da legislatura.
Facebook Comments