Data de Hoje
30 November 2021

Centenário do Samba é tema do Carnaval do Pelô em 2016

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) já definiu o tema do Carnaval no Pelourinho em 2016, realizado através do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI). Cem Anos de Samba é o mote escolhido para celebrar a festa, homenageando o ritmo musical considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras. O tema irá inspirar a decoração da folia momesca no Centro Histórico no próximo ano.

 Nos primórdios do século XX, as primeiras expressões do samba surgiram como um estilo descendente do lundu, das festas dos terreiros entre umbigadas (semba) e pernadas de capoeira, marcado no pandeiro, prato-e-faca e na palma da mão. O tradicional samba de roda do Recôncavo baiano, que é registrado como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2004 e proclamado Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2005, é uma das fontes do samba no Rio de Janeiro, que teve surgimento com as tias baianas – termo como ficaram conhecidas as baianas descendentes de escravos no final do século XIX e que deixaram Salvador por causa de perseguições policiais do início do século XX. As tias baianas são consideradas figuras influentes para o surgimento do ritmo e, dentre as principais, destacaram-se Tia Amélia, Tia Prisciliana e, talvez a mais conhecida delas tenha sido Hilária Batista de Almeida, a Tia Ciata.

Graças às tias baianas e seus filhos, tais como Ernesto Joaquim Maria dos Santos, o Donga, e João da Baiana, o ano de 1916 entrou para a história da Música Popular Brasileira:Pelo Telefone, música composta por Donga, é considerada o primeiro samba a ser gravado no Brasil, de acordo com registros existentes na Biblioteca Nacional. A composição marcou o reconhecimento do samba como novo gênero musical. Além do samba de roda do Recôncavo baiano, são considerados Patrimônio Cultural e Imaterial do Brasil as matrizes do samba no Rio de Janeiro: o partido alto, o samba de terreiro e o samba enredo, que se tornaram, ao longo do século XX, símbolos da identidade brasileira.

O Carnaval da SecultBA propõe a democracia e a diversidade nos festejos, levando para as ruas durante todos os dias e circuitos da folia a mistura de ritmos e gêneros musicais e, principalmente, a estética e a arte de diferentes artistas, grupos e entidades culturais da Bahia. São centenas de atrações e shows gratuitos de afoxé, samba, reggae, axé, pop, MPB, fanfarras e muito mais.

Click Notícias

 

Facebook Comments