Data de Hoje
15 June 2024
Vigilância sanitária interditou centro de recuperação com base em denúncias e más condições de higiene do local (Foto: Itapetinga Repórter)

Centro de recuperação voltado para dependentes químicos é interditado

Segundo vigilância sanitária, local apresentava más condições de higiene.

Situação aconteceu na cidade de Itapetinga, na região sudoeste do estado.

Um centro de recuperação para dependentes químicos foi interditado pela vigilância sanitária na quinta-feira (25), no município de Itapetinga, região sul da Bahia. Atualmente, o local abrigava 38 internos, que foram conduzidos para clínicas da cidade, ou devolvidos às respectivas famílias, conforme o estado de saúde e psicológico apresentado.

De acordo com informações da vigilância sanitária, o centro de recuperação já vinha recebendo denúncias e estava sob investigação. A interdição foi feita com base em más condições de higiene, administração de medicação sem acompanhamento médico, e maus tratos aos internos.

O local abrigava 38 internos que foram devolvidos as famílias ou encaminhados para outras clínicas (Foto: Itapetinga Repórter)

O local abrigava 38 internos que foram devolvidos as famílias ou encaminhados para outras clínicas (Foto: Itapetinga Repórter)

A coordenadora da vigilância sanitária, Cassileide Bonfim, falou sobre as denúncias. “As denúncias são antigas e foram comprovadas em visitas ao local. Houve inclusive denúncias de maus tratos e falta de alimentação para os internos”, disse Cassileide.

Durante a interdição, todos os internos foram levados até o ginásio de esportes do município, onde passaram por um cadastramento e exames médicos antes de serem devolvidos às famílias ou encaminhados até outras clínicas.

A vigilância sanitária ainda informou que o local recebia idosos e pessoas com transtornos mentais, mesmo tendo autorização apenas para receber e tratar pessoas portadoras de dependência química.

“O local não estava atendendo aos requisitos da ANVISA. Tinham pessoas que estavam lá e não atendiam aos pré-requesitos do centro, que era específico para pessoas com dependência química”, finalizou.

O centro de recuperação é privado e tem até 15 dias para apresentar uma defesa para vigilância sanitária. O G1 tentou contato com os responsáveis pelo local, mas não obteve resposta.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) acompanhou o transporte dos internos (Foto: Itapetinga Repórter)

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) acompanhou o transporte dos internos (Foto: Itapetinga Repórter)

Por G1 BA