Data de Hoje
21 September 2021

Chegada do metrô na rodoviária fica para setembro

A previsão de entrega do trecho Acesso Norte – Rodoviária, anunciada para o primeiro semestre deste ano, teve o prazo estendido até o próximo mês de setembro. A divulgação foi feita durante a vistoria ocorrida na manhã desta terça-feira, 8, em canteiros de obras da linha 2.

O motivo da mudança de prazo são as alterações que precisam ser feitas no trânsito da região para o andamento das intervenções.

“Das dez estações em construção, a da Rodoviária e a de Pernambués são as que apresentam mais dificuldade por conta do cruzamento com trechos da via exclusiva de ônibus”, disse o presidente da CCR Bahia, Luis Valença, que participou da vistoria com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, e o presidente da Companhia de Transportes da Bahia (CTB), Eduardo Copello.

Ainda segundo o presidente da concessionária, faltam alguns ajustes de remanejamento de pontos de ônibus e no trajeto de linhas, além de outras intervenções viárias ainda não liberadas pela prefeitura para ações que minimizem os impactos no tráfego. Está em curso a negociação com a Transalvador e a Secretária Municipal de Mobilidade (Semob).

Apesar da dilatação do prazo, a CCR Metrô Bahia acredita que as obras estão avançadas. “Com cinco meses de trabalho, o Imbuí está bem adiantado e, no CAB, as intervenções começaram há dois meses e, também apresentam rapidez”, disse o presidente da Companhia de Transportes da Bahia (CTB), Eduardo Copello.

As estações em construção no Imbuí e no Centro Administrativo da Bahia (CAB) estão com 35% e 25%, respectivamente, das obras concluídas. No total, as obras da Linha 2 estão 22% concluídas. A estação localizada no Detran está com 48,5% e a do Acesso Norte II (Rótula do Abacaxi) já chegou a 86%.

A via permanente entre Acesso Norte e Estação Detran está em andamento e tem conclusão prevista até abril. A extensão entre o Imbuí e Mussurunga deve ficar pronta no final deste ano. Toda a obra, que vai do Acesso Norte até o município de Lauro de Freitas, deve ser concluída em meados de 2017 e o trajeto deve ser feito em 27 minutos.

Do Acesso Norte até Mussurunga, 14 canteiros de obras estão em funcionamento: Acesso Norte, Detran, Rodoviária, Pernambués, Posto 1, Imbui, CAB, Canteiro Central, Pituaçu, Central de Concreto, Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga.

Para a continuidade do projeto após a estação do CAB, deve começar, nas próximas semanas, a transferência do monumento em homenagem a Luís Eduardo Magalhães para uma área em frente à sede da Assembleia Legislativa. “É o único obstáculo físico na Paralela. Estamos conversando com a família Magalhães para ajustes do projeto executivo”, contou o presidente da CCR Bahia, Luis Valença.

Tráfego da Paralela

A objetivo é retirar os entraves da avenida Paralela. Cada estação também contará com uma passarela e serão implantados três retornos em forma de viadutos. “Todos serão feitos pelas vias marginais por meio de viadutos, pela direita”, explicou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins.

Eles serão construídos na região do Flamboyant (altura da Ferreira Costa), na área do Tamburugy (próximo ao shopping Paralela) e na via de acesso à praia de Stella Maris. Ao todo, serão nove retornos (Centro-Aeroporto), e sete (Aeroporto-Centro).

A linha 2 do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas tem 23 quilômetros de extensão, 13 estações, 6 terminais de ônibus integrados e 12 bicicletários.

“O metrô, com  41 quilômetros nas duas linhas, vai se somar ao Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que será interligado ao metrô, com mais 3,5 quilômetros. Sem contar com as duas vias transversais que vão da costa atlântica até a Baía de Todos-os-Santos melhorando a mobilidade”, explicou Eduardo Copello, da CTB.

Integração

A operação plena, com integração entre a Linha 1 do Metrô de Salvador e as linhas de ônibus, está prevista para o mês de abril. O funcionamento será das 5h até a meia-noite, todos os dias.

Sem data definida, a integração das linhas de ônibus ao sistema metroviário foi confirmada pela Semob. “Com isso, esperamos a abertura da Estação Pirajá. Que o passageiro possa pegar qualquer  linha que chega à estação, pagar R$ 3,30 e ter o direito de pegar o metrô e chegar à Lapa em 18 minutos”, contou Luis Valença, da CCR.

Facebook Comments