Data de Hoje
20 September 2021
Pedro Ken reclamou de dores no tornozelo, mas é esperado em campo contra o Mogi (Foto: Arisson Marinho/Correio)

Com cinco mudanças, Vagner Mancini aguarda Pedro Ken no sacrifício

Boa notícia é o retorno de Elton, recuperado de dores no joelho. Meia argentino Escudero segue vetado

Mais uma vez o torcedor rubro-negro verá o time modificado em campo. Para o duelo diante do Mogi Mirim, hoje, às 20h30, na Fonte Nova, o Vitória terá um total de cinco mudanças em relação à equipe que empatou em 0x0 com o Atlético Goianiense, sábado, em Goiânia.

Com Escudero vetado mais uma vez por causa de problemas musculares, as novidades ficam por conta do retorno de Elton, ausente dos últimos três jogos por lesão, além do trio Amaral, Rhayner e Diego Renan, todos suspensos na rodada passada. Em contrapartida, Mancini não contará com o zagueiro Guilherme Mattis, que recebeu o terceiro cartão amarelo, e o lateral Diogo, com um leve estiramento muscular.

Na zaga, Kanu formará dupla com Ramon. Como Mancini não pode contar mais com Norberto, que será submetido a uma cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e ficará fora por seis meses, Diego Renan será improvisado na direita. Assim, Euller continua na esquerda. “A origem de Diego Renan é a lateral direita. Já fez bons jogos e me sinto muito confortável quando tenho que utilizá-lo nessa posição”, comenta o treinador.

Sistema defensivo definido, o meio terá a trinca Amaral, Flávio e Pedro Ken, que voltou a sentir o tornozelo no treino de reconhecimento do gramado da Fonte Nova, ontem à tarde, mas é esperado no jogo. “A utilização dele nos dois últimos jogos já foi uma situação de risco. Se eu falar que ele está jogando no sacrifício, não seria nenhum exagero. Eu preciso contar com ele. Já sentamos, já discutimos isso e ele se mostrou completamente favorável. Por isso deve entrar em campo”, confia Vagner Mancini, que precisa do meia para dar equilíbrio tático à equipe, que em determinados momentos deixa buracos em função da movimentação intensa de Flávio e Rhayner, hoje utilizado como meia de ligação. Mais à frente, David tem a missão de encostar em Elton.

Estratégia definida para o Leão não se engasgar com o lanterna Mogi. “Às vezes, você olha e vê o Mogi Mirim em último lugar e acha que nós vamos ter uma noite fácil. Isso, na maioria das vezes, não acontece. Quando você enfrenta um adversário que vem jogar fechado e tudo mais, destruir é muito mais fácil que colocar a bola no chão e jogar. Acho que o Vitória, sabendo disso, tem que fazer um jogo consciente, de velocidade”, completa Mancini.

Laterais Romário e Guilherme são afastados do elenco profissional

O Vitória informou ontem o afastamento dos laterais Romário e Guilherme do elenco. Eles já treinam separados e estão à disposição do mercado. Em ambos os casos, pesou a questão técnica. Sem render, Romário não jogou sequer uma partida na Série B. Pior esteve Guilherme, que subiu no início do ano para o profissional, não atuou e quando desceu para o time sub-20, virou reserva de Alef, incorporado ao profissional. O garoto treinou ontem pela primeira vez no time de cima, por causa da lesão de Norberto.

Por Correio
Facebook Comments