Data de Hoje
25 January 2022

Com medo de ‘Novo Lázaro’, escola suspende aulas no interior de Goiás

Com medo de ‘Novo Lázaro’, escola suspende aulas no interior de Goiás

Após chacina, suspeito está se escondendo nas matas

O medo tomou conta do distrito de Mocambinho, no município de Gameleira de Goiás, por conta do caseiro Wanderson Mota Protácio, conhecido como ‘Novo Lázaro’. A única escola da região, por exemplo, está com as aulas suspensas desde a última quinta-feira (2).

Tudo isso porque o suspeito de cometer uma chacina teria sido visto circulando na região bem próxima ao povoado na manhã de quinta, explica o jornal Metrópoles.

Um motoqueiro da região afirma que deu carona a uma pessoa desconhecida, mas parecida com Wanderson.

O jovem é apontado como autor de três crimes bárbaros em sequência em Corumbá de Goiás no último domingo (28). Após as mortes, teria fugido primeiro para Alexânia e depois para Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal. As cidades são próximas a Gameleira.

A decisão de suspender as aulas aconteceu pois a maioria dos 250 alunos moram na zona rural, justamente onde Wanderson teria sido visto e onde se concentram as buscas das forças policiais pelo suspeito. Ainda na quinta, com autorização da secretaria municipal de educação e por precaução, os alunos que estavam em sala de aula foram liberados para voltarem para suas casas mais cedo. A medida foi mantida para este último dia útil da semana.

Veículos caracterizados e descaracterizados da Polícia Militar circulam pelo local desde quinta. O local passou a ser foco das buscas que anteriormente estavam concentradas entre Abadiânia e Alexânia.

O clima é de apreensão no povoado, continua o Metrópoles. A tensão também se espalhou pela região rural. O suspeito, aliás, não desconhece a região. Ele já trabalhou em atividades rurais em lavouras de tomates em Abadiânia e morou em Goianápolis, que também fica próxima.

Durante a noite, houve rumores de tiroteio no povoado de Mocambinho. Estampidos de tiros foram ouvidos. No entanto, ao verificar a situação, a polícia descobriu que eram alguns moradores soltando bombinhas próximo a um matagal.

Facebook Comments