Data de Hoje
21 September 2021

Com realidade virtual, espaço Carybé e Pierre Verger devem ser entregues em abril

om óculos especiais, poderá visitar exposições de Verger, Adenor Gondim e Oske, que não estão mais em exibição. Na seçãO espaço Carybé de Arte, que será instalado no Forte de São Diogo, e o Pierre Verger de Fotografia Baiana, no Forte de Santa Maria, usarão realidade virtual, totens interativos, telas de touchscreen e projeções. Segundo informações do jornal Correio, os dois museus, que tiveram investimento total de R$ 5,2 milhões, serão inaugurados em abril, ainda sem data definida. Na próxima sexta-feira (8), a prefeitura fará o primeiro teste nos dois locais, ambos no Porto da Barra. As projeções serão realizadas nas áreas internas e externas dos dois fortes, por meio da técnica de video mapping (ou projeção mapeada), que considera a irregularidade e tridimensionalidade das superfícies que serviram de suporte para as imagens. Cada forte terá também a história da fortificação contada de maneira lúdica em uma smart TV. “A ideia é que, além do próprio conteúdo histórico dos fortes, seja agregado outro elemento de atratividade, através das exposições”, apontou o secretário de Cultura e Turismo, Érico Mendonça, em entrevista ao Correio. No Espaço Carybé de Artes, o público terá à disposição três óculos de realidade virtual para acessar exposições e “passear” pelo atelier de Carybé, mantido até hoje no casarão onde ele residia no bairro de Brotas. As ferramentas foram uma solução para expor 386 obras em um espaço de 75 m². No Espaço Pierre Verger de Fotografia Baiana, que tem 94m², serão expostas obras de francês naturalizado brasileiro e de mais 55 fotógrafos baianos. Ao todo, serão seis seções, organizadas pelo casal de arquitetos Rose Lima e Fritz Zehnle. “A ideia é proporcionar para o visitante uma experiência que ele não poderia viver fisicamente”, explica o curador da mostra, Alex Baradel. Uma das alas é destinada inteiramente à realidade virtual, na qual o público, co Cotidiano, o visitante pode projetar fotografias pisando sobre palavras-chave que estarão no chão da sala. Com o ingresso, no valor de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), será possível visitar as duas exposições. A prefeitura pretende também implantar um sistema de ingresso único, que também dará acesso à Casa do Rio Vermelho e à Casa do Benin

Facebook Comments