Data de Hoje
6 May 2021
Foto: Reprodução

Com salários atrasados, médicos da maternidade Albert Sabin entrarão em greve

Os médicos da maternidade Albert Sabin, localizada no bairro de Cajazeiras, em Salvador, decidiram em assembleia entrar em greve a partir da próxima sexta-feira (15). De acordo com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), a principal reivindicação é o atraso salarial de até quatro meses.  A maternidade possui 40 obstetras, dos quais 15 são concursados e 25 trabalham sem carteira assinada, conforme o sindicato.

Uma nova assembleia está agendada para quinta-feira (14), véspera do início da greve, para avaliar qualquer possível negociação e definir os encaminhamentos da paralisação. Ainda segundo o Sindimed, ofícios estão sendo enviado à Sesab, Ministério Público e demais órgãos com competência para mediar a resolução dos problemas enfrentados na maternidade.

Reivindicações

  • Pagamento imediato dos salários atrasados.
  •  Contratação via CLT, com assinatura das Carteiras de Trabalho.
  • Adoção do piso salarial da Fenam.
  • Pagamento dos salários até o dia 20 de cada mês, enquanto não assinam a carteira.
  • Ampliação para 120 leitos, com estrutura proporcional (física e RH).
  • Redistribuição do fluxo de pacientes com base em estudo populacional, garantindo-se proporcionalidade com os leitos disponíveis em cada maternidade.
  • Recomposição das equipes de plantonistas médicos.
  • Recomposição da equipe de enfermagem.
  • Adoção de medidas de segurança efetivas, com participação da PM.
  • Alimentação adequada, com estrutura coerente (pratos, talheres etc).
  • Flexibilização do horário de alimentação para os profissionais em procedimentos, com reserva automática da refeição e garantia da alimentação.
  • Melhoria do conforto médico com manutenção permanente do ar-condicionado e reposição da água mineral diretamente nos bebedouros.
  • Climatização geral do hospital.
Por Bocão News
Facebook Comments