Data de Hoje
20 September 2021
Foto: Reginaldo Ipê

Comerciantes estão na expectativa do fim das obras do Rio Vermelho

Iniciadas no dia 15 de junho, as obras de requalificação no bairro do Rio Vermelho visam dar uma nova cara ao tradicional ponto boêmio da capital baiana

Iniciadas no dia 15 de junho, as obras de requalificação no bairro do Rio Vermelho visam dar uma nova cara ao tradicional ponto boêmio da capital baiana. Orçadas em R$ 44 milhões – as três etapas –, vão contemplar a adaptação do sistema viário com a inclusão de espaços compartilhados por pedestres, ciclistas e automóveis, aumento do número de vagas e melhorias na acessibilidade.

Por enquanto, as intervenções estão concentradas – o primeiro trecho – entre os Largos da Mariquita e o de Santana e envolvem a recomposição do piso asfáltico, drenagem, além da recomposição de novas calçadas em concreto. Para os comerciantes, o impacto das obras vem trazendo impactos nos negócios, mas a expectativa é de que, com o fim delas, o fluxo de pessoas volte a ser como era anteriormente.

“Eu hoje estou trabalhando com 20% a 25% da mão de obra e tive que dar férias a cinco garçons e um gerente, já que estou trabalhando com praticamente um quarto do espaço físico ao qual estávamos habituados”, disse, Sandro Leite, gerente do Bar Cachorrão que, fica no Largo de Santana. Ele contou que não tem como estimar os prejuízos, mas acredita que todo o processo de intervenção valerá a pena ao término.

“Sem dúvida isso aqui vai ficar muito mais bonito e certamente vai melhorar o atendimento ao cliente. O que posso dizer é que, apesar das dificuldades, estamos conseguindo dar conta do recado. Já sabíamos que ia ser assim, afinal, várias reuniões foram feitas com todos os comerciantes e tudo foi feito de comum acordo”, falou Leite.

Já a funcionária de um bar que fica no Largo da Mariquita, Maria das Dores Neves, destacou que as obras trouxeram um prejuízo de pouco mais de 50% nas vendas do estabelecimento. “As pessoas vem aqui, passam, observam a situação e preferem ir para outro lugar. Por volta das 10h, em um dia de sol como este, em pleno domingo, isso aqui já estava cheio”, contou. A esperança dela é de que, com as intervenções, o local volte a atrair mais pessoas como antes.

Bairro favelizado

De acordo com o presidente da Associação de Moradores de Amigos do Rio Vermelho (Amarv), Lauro Matta, as obras de requalificação no bairro vieram em boa hora, uma vez que o local estava se tornando favelizado. “Eu cheguei aqui em 1963 e vi o bairro de deteriorando, sem passeio e poda de árvore. A pessoa sabe quando o progresso chega e, no início, tem um pouco de prejuízo, mas depois as coisas tendem a melhorar”, destacou.

Ainda segundo Matta, o projeto foi discutido durante três anos entre a gestão municipal e a comunidade. As obras, para ele, serão um legado não apenas quem mora no bairro como também para toda a cidade. “O Rio Vermelho voltará a ficar cheio de turistas, mais bonito. É apenas um período complicado que estamos passando, mas que com certeza terá um fim”, finalizou.

A reportagem da Tribuna da Bahia entrou em contato com a assessoria de comunicação da Superintendência de Conservação e Obras Públicas do Salvador (Sucop), para saber mais detalhes com relação à finalização das obras neste primeiro trecho do Rio Vermelho. No entanto, até o fechamento desta edição, ninguém foi encontrado para responder as nossas solicitações. A expectativa é de que parte das obras seja entregue até o final de janeiro do ano que vem.

Por Yuri Abreu / Tribuna da Bahia
Facebook Comments