Data de Hoje
1 March 2024
Escudero jogador do Vitória Foto: Reprodução

Completando 100 jogos pelo Vitória, Escudero pretende ficar no clube

Ele é chamado por muitos torcedores de “Mito”, “Escudeus” e até “Deus da 11” e neste sábado (21) completa 100 jogos com a camisa do Vitória, em partida que pode sacramentar o retorno do clube à primeira divisão. E após três anos no Rubro-Negro, o argetino Damián Escudero não esconde a vontade de permanecer na Toca do Leão.
 
Durante entrevista, o craque revelou o desejo de ficar, mas afirmou que a renovação ainda não está sendo tratada. “As duas partes (Vitória e seu empresário) só pensam em colocar o Vitória na Série A. Não houve nenhuma conversa sobre renovação. Após o desfecho do campeonato estarei a disposição do Vitória para conversar. Tenho desejo de ficar”, ressaltou ao site Arena Rubro-Negra.
 
Especulado no maior rival, Escudero garantiu que não passou de “fofoca” e desconversou sobre desejo de voltar a jogar ao lado de Maxi. “Nunca houve conversa sobre minha saída do Vitória e deixei bem claro isso quando surgiu essa especulação sem fundamento. Estou focado no Vitória e não tenho por que comentar sobre o Bahia. Sim, Maxi é meu amigo desde a época que jogamos juntos no Vitória, mas é hora de falar no presente, que é conquistar o acesso à Série A”, disse.
 
O argentino ainda comentou sobre os apelidos recebidos pela torcida do Vitória e revelou gostar dos nomes. “O torcedor é um barato, como se diz aqui no Brasil. São apelidos muito criativos e gosto de todos deles. O torcedor é a alma do futebol”.
 
O meia falou também da recepção do clube, da torcida e afirmou que o Vitória é o clube que mais teve identificação após o Velez Sarsfield, onde começou a carreira. “O acolhimento no Vitória foi sensacional desde os funcionários, diretoria e torcida. É uma honra hoje ter esse carinho imenso da torcida do Vitória”. 
 
Escudero aproveitou para dar uma provocada no rival ao dizer que a Arena pertence ao Rubro-Negro. “Barradão é nossa casa e a Fonte também é nossa”. Para finalizar, o argetino revelou que se sente melhor na Bahia em comparação aos estados que jogou no Brasil. “A Bahia está na pole position nesse grid. Aqui minha família está totalmente adaptada”. 
Galáticos.com