Data de Hoje
16 May 2021
Foto: Reprodução

Confira lista de alimentos que ficaram mais caros em fevereiro

Cenoura

A cenoura foi o item que mais subiu no grupo alimentos. Em fevereiro, a alta foi de 23,79%. No mês anterior, o legume já havia encarecido em 32,64%. No ano, o produto acumula alta de 64,20%. Nos últimos doze meses, a elevação é de 50,42%.

Farinha

A farinha de mandioca foi o segundo alimento que mais subiu em fevereiro, de acordo com o IPCA. A alta foi de 11,40%. No ano, o item essencial para a farofa ficou 19,56% mais caro, segundo o IBGE.

Açaí

O lanche saudável da tarde também está mais caro. O açaí subiu 10,06% frente a janeiro. No ano, acumula alta de 10,21%. Nos últimos doze meses, no entanto, registra deflação de 7,23%.

Feijão mulatinho

O feijão mulatinho registrou alta de 9,76% em fevereiro. A taxa é a quase a mesma do mês anterior, quando houve alta de 9,75%. Em 2016, este item já ficou 20,46% mais caro. Nos últimos doze meses, acumula alta de 40,48%.

Feijão fradinho

Trocar o tipo do feijão pode ajudar na economia mensal. O fradinho também subiu, mas menos do que o mulatinho. No mês passado, o feijão fradinho registrou alta de 8,72%. No ano, acumula 12,75% e, em doze meses, 18,80%.

Feijão preto

O mais usado na tradicional feijoada, o feijão preto subiu 8,43% em fevereiro — bem mais do que os 3,22% de alta de janeiro. No ano, o preço subiu 11,92%.

Alho

E temperar o feijão está muito caro. O alho subiu 10,81% em janeiro e 8,26% em fevereiro. Em 2016, a alta acumulada é de 19,96%. Em doze meses, é o item que mais encareceu: 74,25%.

Feijão carioca

O feijão carioca também ficou mais caro: 6,82%. No ano, a alta é de 14,57%, segundo o IBGE. Nos últimos doze meses, o produto acumula uma elevação de 18,50%.

Hortaliças

As hortaliças estão entre os itens que mais subiram no grupo alimentos. Embora tenham desacelerado frente a janeiro, quando registraram alta de 7,80%, a alta de fevereiro ficou em 5,05%, bem acima da taxa do IPCA, que ficou em 0,90%. Em doze meses, a alta é de 13,24%.

Açúcar refinado

O preço do açúcar está salgado. Em fevereiro, houve alta de 4,42%. No ano, o item, que teve a décima mair alta entre os alimentos, subiu 12,02%. Em 12 meses, o preço subiu fortemente: 45,02%.

Click Notícias

Facebook Comments