Data de Hoje
31 July 2021
Coreógrafo Ivaldo Bertazzo (Crédito: Reprodução / tv foco)

Coreógrafo que gritou com alunos acusa programa Bem Estar, da Globo: “Fora de contexto”

Um verdadeiro mal estar tomou conta do programa “Bem Estar” na semana passada, após a exibição de uma matéria especial que o apresentador Fernando Rocha fez sobre o projeto “Quem Dança, Seus Males Espantam”. O objetivo do projeto era ajudar pessoas que passam ou já passaram por depressão.

Na atração, Rocha mostrou que ele e vários outros participantes não conseguiram chegar até o final do processo, após situações constrangedoras. Várias pessoas ficaram piores do que já estavam quando entraram, depois de treinos puxados e um coreógrafo que gritava e os tratava com grosseria.

Apesar do objetivo ser curar as pessoas da depressão através da dança, a reportagem mostrou que Ivaldo Bertazzo, o coreógrafo, não tinha paciência com elas, chegando a dar broncas e palavras fortes para os alunos. Fernando, o apresentador, disse que foi excluído de uma coreografia.

“Foi uma decepção muito grande. Faltando uma semana e meia para a estreia e me tirarem de uma coreografia que eu sei fazer? É muito constrangedor”, lamentou. “Eu realmente não me encaixei nesse esquema. É limpo demais, é puro demais, eu sou sujo, tremiliquento e não deu pra mim”, completou.

Apresentador do programa Bem Estar, Fernando Rocha (Foto: Reprodução)

Agora, ao colunista Maurício Stycer, o coreógrafo fez um desabafo, juntamente com acusações ao programa, dizendo que as cenas foram levadas ao ar “fora de contexto”.

“Algumas cenas que foram levadas ao ar mostram momentos em que gritei com alunos, falo palavrões. Tiradas do contexto, ficam horríveis. Faz parte da catarse que muitas vezes ocorre. Seria bom ver também os risos que se seguem, os comentários e a união que surge depois disso”, afirmou.

“O que foi chamado de expulsão de um participante, na verdade, é a preservação da imagem de doze Cidadãos Dançantes que não estavam aptos a participar de uma cena de 2 minutos e meio de duração de um espetáculo de 1h15 minutos. Ninguém foi expulso, eliminado ou coisa do tipo”, disse ainda.

“Outros participantes ficam mais tempo fora do palco. É assim em qualquer companhia de teatro, profissional ou amadora. É claro que há falhas em um projeto que dura 4 meses e envolve 40 pessoas. E estamos sempre abertos para conversar e evoluir”, completou. (Por Lucas Medeiros/O TV Foco)

Facebook Comments