Data de Hoje
4 August 2021

Depilação pode ocasionar DST, afirmam pesquisas

A depilação nas partes íntimas – prática comum entre mulheres ocidentais – pode trazer riscos à saúde. Segundo uma recente revisão de estudos, publicada no jornal JAMA Dermatology, a prática pode estar associada a um maior risco de contrair Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). Os resultados das pesquisas mostram que o ato de remover os pelos pubianos pode causar déficits na barreira mucocutânea, uma membrana da pele, o que causa maior risco de vírus ou bactérias entrarem no corpo. Os estudiosos também alertam que a prática pode causar microtraumas na região, o que aumenta os riscos de desenvolver foliculite, infecções e até queimaduras. De acordo com o jornal britânico Daily Mail, nos Estados Unidos, a maioria das mulheres recorre ao procedimento por motivos sexuais. Depois que encontram um parceiro fixo, elas tendem a abandonar o método. Mesmo que a prática seja feita majoritariamente por mulheres, os homens que fazem depilação também devem ficar atentos quantos aos problemas relacionados à depilação. “Indivíduos que depilam seus pelos pubianos deveriam ser informados sobre os possíveis riscos e talvez serem advertidos para se absterem de atividade sexual por um certo período de tempo após a depilação”, dizem as conclusões.

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.d9vrTGQqQl

Foto: reprodução

Facebook Comments