Data de Hoje
4 August 2021
Foto: Reprodução

Detalhes na delação de André Vital comprometem ACM Neto; confira

Um dos ex-executivos da empreiteira que fecharam acordo de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato, André Vital, fez declarações comprometedoras envolvendo o atual prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e o vereador Henrique Carballal (PV). De acordo com o delator, a construtora Odebrecht repassou em 2012 R$ 2,2 milhões para a campanha de ACM Neto (DEM) à Prefeitura de Salvador (BA). Segundo Vidal, R$ 400 mil foram doados “via bônus eleitoral” e o outro R$ 1,8 milhão, via caixa 2.

De acordo com o delator, que era subordinado ao então presidente da Infraestrutura Brasil Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, um total de R$ 2,2 milhões foi repassado à campanha do demista, sendo R$ 400 mil via doação eleitoral.

BJ, como era conhecido o ex-executivo no meio político, confirmou o relato de Vital. “Nas eleições municipais de 2012 eu recebi pedido de doação de campanha de alguns candidatos ao cargo de prefeito e de vereadores na cidade de Salvador. Após conversar pessoalmente com cada um deles eu apresentei, submeti a [Benedicto] Júnior uma proposta de apoio”, afirmou André Vital, em sua delação premiada.

Em nota enviada para o site UOL, ACM Neto negou ter recebido doação de caixa 2 da Odebrecht e afirma que a doação para sua campanha de 2012 foi através de seu partido, o Democratas. “Fato que aconteceu dentro da lei, com tudo registrado na Justiça Eleitoral. Portanto, não houve doação de caixa 2 para a nossa campanha”, diz.

Em nota divulgada no dia 13 de abril, ACM Neto afirmou que esteve com André Vital e que, nesse encontro, o representante da Odebrecht o disse que a empresa estaria disposta a colaborar com a campanha dele em 2012.

O André Vital Pessoal de Melo também afirmou que houve irregularidades no processo licitatório da reforma da orla da Barra, bairro nobre de Salvador.

O fato é que as acusações contra o prefeito de Salvador têm sido cada vez mais comprometedoras. A ex vice-prefeita e candidata a prefeita de Salvador em agosto de 2016, Célia Sacramento (PPL), acusou Neto (DEM) de superfaturamento nas obras de requalificação da Barra e do Rio Vermelho. Segundo ela, “teve uma série de obras que foram feitas na prefeitura com custo muito maior que deveria”.

Não levada a sério por ser concorrente do democrata na época, Célia pode ter dito a verdade. Um pedido de abertura de inquérito foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para apurar supostas irregularidades nas obras de requalificação da Barra.

O líder da oposição na Câmara Municipal de Salvador, o vereador José Trindade (PSL) cobrou que a Casa investigue o pedido. “A licitação foi um procedimento que ocorreu de forma ilegal. Esta Casa tem obrigação de investigar. Esse não é um fato novo, porque a vice-prefeita da gestão passada já tinha denunciado esse caso”, disse, lembrando das críticas que Célia Sacramento fez a Neto.

Por Click Notícias
Facebook Comments