Data de Hoje
22 January 2022

DF: grupo desviou mais de R$ 500 mil em presentes de listas de noivos

A Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri) prendeu, nesta terça-feira (22/1), um homem suspeito de integrar grupo criminoso responsável por séries de fraudes em grandes lojas de departamento para desviar produtos de listas de noivos. O esquema teria causado prejuízo de mais de R$ 500 mil apenas no Distrito Federal. A operação foi batizada de Recém-Casados.

Segundo a Polícia Civil, as investigações tiveram início há um ano, quando a corporação recebeu informações sobre fraudes ocorridas nos sistemas de listas de casamento das lojas Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.

De acordo com o delegado Guilherme Sousa Melo, da Corpatri, o homem preso descobria os nomes dos noivos inscritos nas listas e, com ajuda de outro integrante do grupo (que ainda não foi preso), conseguia dados cadastrais, como RG, CPF, endereço residencial e e-mail.

Depois, ele se passava pelos noivos, entrava no sistema das lojas, pedia uma nova senha e alterava os endereços de entrega, fazendo com que os presentes fossem encaminhados para casas alugadas em Planaltina. O golpe ocorria desde 2011.

Com os produtos em mãos, os criminosos passavam a anunciá-los na internet, trocavam entre eles e presenteavam parentes e amigos.

Veja os produtos encontrados nas casas do suspeito:

“Restou confirmado que o grupo realizou um total de 933 pedidos de compras fraudulentas entre 2011 e 2019. Porém, cerca de 684 solicitações foram bloqueadas pelos sistemas de segurança das lojas”, explicou o delegado.

Segundo ele, 27% dos pedidos foram aprovados ao longo dos anos, perfazendo um prejuízo de R$ 500 mil. Na residência do autor e em outro endereço, ambos em Planaltina, os policiais localizaram e apreenderam uma grande quantidade de eletroeletrônicos (televisores, videogames, notebooks, caixas de som) e eletrodomésticos (fogões, geladeiras, armários, máquina de lavar e secar, entre outros), aparelhos celulares e um veículo de passeio, modelo Cherry.

As diligências prosseguem no sentido de identificar demais envolvidos no esquema fraudulento tanto no DF como em outros estados da Federação. O grupo irá responder pela prática de crimes de estelionato e associação criminosa. O integrante preso, que já possui passagens por estelionato, será recolhido à carceragem da PCDF.

“É uma rede nacional que atua em diversas frentes com dados de cartões de crédito, informações cadastrais de lojas e com documentos desviados. Nesse caso, eles estão aproveitando a listagem de noivos e a variedade de bens que elas contêm para aplicar o golpe. Roubam desde fraldas a aparelhos de televisão de última geração”, completou o delegado.

Facebook Comments