Data de Hoje
22 April 2021
Foto: EvaristoSA /AFP

Dilma apela por voto ‘sem ressentimento’ e indica ‘terrível precedente’ com seu afastamento

A presidente Dilma Rousseff (PT) encerrou seu pronunciamento inicial no julgamento do impeachment por volta das 10h40, da manhã desta segunda-feira, 29, alertando os senadores sobre o “terrível precedente” que seu impeachment criará para futuros presidentes, governadores e prefeitos.

Para a petista, a aprovação de seu impeachment “é como uma pena de morte” a seu mandato. Dilma citou as torturas enfrentadas por ela durante a ditadura militar, quando passou por seu primeiro julgamento, por um “tribunal de exceção”.

Fazendo menção à tortura e ao linfoma que tratou em 2009, ela afirmou: “Hoje só temo a morte da democracia”. Também lembrou uma imagem que tem circulado nos últimos dias nas redes sociais, em que ela encara os torturadores. “Meus julgadores chegaram pelo mesmo voto popular, por isso tenho por eles respeito. Mas continuo de cabeça erguida”, disse.

Em complemento, Dilma afirmou que teme a condenação da democracia juntamente com ela. E finalizou deixando uma reflexão para os senadores.”Faço um apelo final a todos os senadores: não aceitem um golpe que em vez de solucionar agravará a crise brasileira. Votem sem ressentimento. O que cada senador sente por mim e o que nós sentimos uns pelos outros importa menos do que o que nós sentimos pelo país e pelo povo brasileiro”, concluiu.

Por Click Notícias
Facebook Comments