Data de Hoje
20 April 2021
Dilma (PT) e Alice Portugal (PCdoB) - Foto: Reprodução

Dilma vem para Salvador na próxima sexta em apoio a Alice Portugal

Representantes de todo o país da área sindical do Solidariedade se reuniram nesta semana em São Paulo, nos dias 29 e 30 de agosto, para debater a organização da Secretaria Sindical do partido. O encontro fez parte dos chamados GTs, os Grupos de Trabalho, que estão sendo realizados pelo partido e pela Fundação 1º de Maio para discutir as questões pertinentes à atuação dos movimentos sociais dentro da legenda.

Presente à abertura do evento, o deputado federal, presidente da Força Sindical e presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, destacou a importância de o movimento sindical ocupar mais espaço na política e particularmente no partido Solidariedade: “Nós estamos na crise mais profunda que o país já viveu e o sindicalismo, sozinho, não vai conseguir manter os direitos dos trabalhadores. Ou nosso sindicalismo avança, ocupa espaço na política e defende palmo a palmo os direitos do trabalhador, ou não teremos força suficiente para fazer frente às tentativas de redução de direitos”.

João Inocentini, secretário geral do Solidariedade, ressaltou a importância do encontro para o avanço do partido: “Quem está no movimento sindical não entende o que é política e quem está na política não entende o que é o movimento sindical”. E ressaltou que para a sociedade a questão é importante, mas para o Solidariedade, é fundamental: “Nosso partido tem lado e é o lado do trabalhador”.

A presidente da Fundação 1º de Maio, Samanta Costa, explicou a intenção do encontro sindical e dos outros Grupos de Trabalho: “Esse é um primeiro passo. A gente está dando as ferramentas, mas são vocês que vão fazer a secretaria funcionar. Problemas existem, mas estamos enfrentando, estamos propondo caminhos e contamos com a participação e o empenho de vocês para construir uma secretaria que represente todos os setores do trabalho e ajude nosso país a crescer e nosso partido a ser ainda mais forte”.

Por Click Notícias
Facebook Comments