Data de Hoje
2 August 2021
Fotoreporudção : Izis Moacyr/ bahia.ba

“Dizer que tiramos os policiais dos postos é inverdade, sem tamanho”, diz Rui se referindo a Neto como mentiroso

O governador Rui Costa reafirmou, nesta sexta-feira (18), que o prefeito ACM Neto (DEM) mentiu ao divulgar nas redes sociais ter sofrido “retaliação” do Palácio de Ondina em função da redução de policiamento em postos de saúde e órgãos municipais.

De acordo com o petista, só foram retirados os PMs que fazem a segurança de prédios ou institucional, conforme o planejamento que ele anunciou no início do seu mandato, de colocar os policiais nas ruas para proteger a sociedade.

De acordo com o chefe do Executivo baiano, cerca de 800 servidores já foram devolvidos às suas funções de origem ao deixar órgãos como os tribunais de Justiça, de Contas do Estado e dos Municípios, Assembleia Legislativa, sem que houvesse contestação. Segundo ele, a polêmica com a administração soteropolitana se dá em função de uma disputa eleitoral.

“A redução é progressiva e a minha meta é de até o final do mandato zerar. […] Eu não gosto de mentira. Então, dizer ao povo que foi retirado segurança dos postos de saúde é vergonhoso isso. É triste. […] Os policiais não fizeram concurso para ser guarda-costas de secretário ou de quem quer de seja. Não fizeram concurso publico para ficar de vigilante em prédios públicos. […] Se as pessoas querem ter segurança particular, contrate. A policia é para dar proteção à sociedade”, argumentou.

Especificamente sobre a declaração de Neto, Rui voltou a dizer que ele não assumiu o segundo mandato e que está focado em “fofoca, picuinha e disse-me-disse”. Para o petista, o democrata pode ser comparado aos colegas menos confiáveis de escola e trabalho.

“Eu nunca vi alguém que tem tão pouco apreço à verdade como o prefeito. Dizer que tiramos policiais dos postos é de uma calunia, de uma deslealdade e de uma inverdade sem tamanho. Na escola existiam alunos que copiavam a tarefa do outro em vez de fazer a sua tarefa. […] O pior colega de trabalho é aquele que não trabalha e não deixa você trabalhar. Então, eu faço um apelo ao prefeito: me deixa trabalhar e vai trabalhar pela cidade que você foi eleito para isso”, cutucou.

O governador ainda reclamou que o prefeito “ponga” nas obras do Estado, a exemplo da publicidade sobre a integração do metrô, mas retardou licitações que atrasaram a entrega de estações em 11 meses. Para Neto, Rui é “arrogante”. Bahia.ba

 

Facebook Comments