Data de Hoje
22 June 2024
Foto: Reprodução

Doença de Chagas: vermelhidão, febre, náuseas e olho inchado podem ser sintomas

Doença possui sintomas parecidos com várias doenças e deve ser descoberta o mais cedo possível para o melhor tratamento

A Doença de Chagas foi uma grande ameaça no Brasil nos anos 70 até os anos 90. A infecção é causada pelo parasita Trypanosoma cruzi, que pode ser encontrado nas fezes do mosquito “Barbeiro”.  A enfermidade ainda é uma ameaça e a pessoa pode ser acometida por ela com a ingestão de alimentos crus que estejam contaminados com este parasita.

“É uma doença causada pelo parasita Trypanosoma cruzi, através de vetores hematófagos, ou seja, os insetos conhecidos como “Barbeiro” ou “Chupança”, e, além do homem, ela atinge alguns animais como o tatu, o cão e o gato. A Doença de Chagas é transmitida através de ingestão de sangue, como acontece através da via natural, que é a transfusão de sangue, ou acidental através de inoculação de laboratório.”, explica a clínica-geral, Valdete Pimentel.

A médica alerta para os principais locais em que a doença pode aparecer: “Ela acontece em áreas rurais, principalmente nas regiões mais pobres onde as pessoas moram, em cafuas cobertas de palhas e casas de barro cheias de frestas que atraem os vetores silvestres que encontram o ambiente adequado”.

Os sintomas mais comuns desta patologia, são: febre, mal-estar, inchaço de olho, inchaço e vermelhidão na picada do inseto, fadiga, náusea, por vezes diarreia, por vezes vômitos, dores no corpo, dor de cabeça, aparecimento de nódulos, além de aumento do baço e do fígado. Sendo que o diagnóstico é realizado através do exame clínico e a realização dos seguintes exames: Raio X de tórax e abdômen, Ecocardiograma, Endoscopia e Eletrocardiograma.

A clínica-geral fala sobre os sintomas da Doença de Chagas na fase crônica que pode atingir tanto o sistema digestório como o sistema nervoso. “Os sintomas da fase crônica digestiva são: megacolo, megaesôfago e também pode ter um quadro de obstrução intestinal, um quadro de abdome agudo que pode levar a uma cirurgia emergencial”, explicou a médica.

Sobre a Doença de Chagas Cardíaca, ela completa: “Já na cardíaca, caracteriza-se por palpitações, desmaios, que são os sintomas mais habituais. O eletrocardiograma pode apresentar extra cistos, bloqueios ventriculares e pode causar uma dilatação no coração, o que chamamos de miocardite. Essa cardiomegalia pode levar a uma insuficiência valvular. Além disso, uma das primeiras indicações da doença de chagas na fase adulta é o aparecimento da embolia, seja ela pulmonar, cerebral ou de outras partes do corpo”.

O tratamento da Doença de Chagas é bastante variado, dependendo muito da fase em que a pessoa esteja com a doença. Se a doença estiver na fase aguda, a pessoa pode melhorar através dos medicamentos corretos prescritos pelo médico. Já na fase crônica, os medicamentos podem não ser suficientes para se tratar esta patologia.

“Em alguns casos pode ser necessária a intervenção cirúrgica emergencial. Que pode ser feita por causa da questão cardíaca como por causa da questão digestiva”, completa Pimentel.

Além disso, os cuidados que devem ser tomados para não ter a doença são: evitar locais que possam atrair o vetor da doença (mosquito barbeiro), evitar locais que não tenha o saneamento básico adequado, e também uma melhor seleção de doadores de sangue.

A Bahia continuou registrando casos da Doença de Chagas até 2012, quando foram computados 34 casos, o que foi uma grande diminuição em relação a 2011, quando foram notificados 64 casos.

Por Vinícius Nunes e Henrique Brinco / Varela Notícias