Data de Hoje
24 June 2021
Doença foi identificada em morcegos (Foto: Reprodução)

Dois casos de raiva silvestre foram detectados em Salvador neste ano

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou nesta segunda-feira (28), dia em que se comemora o Dia Mundial de Luta contra Raiva, que foram identificados dois casos de raiva silvestre em morcegos em Salvador, entre janeiro e setembro deste ano.

De acordo com o coordenador do Programa de Combate à Raiva do município, Aroldo Carneiro, a detecção das ocorrências positivas podem expor seres humanos e outros animais ao risco de infecção, caso haja contato. “É importante ressaltar que a simples presença dos morcegos não representa um risco à saúde, já que os animais não costumam atacar as pessoas e também não se alimentam de sangue. No entanto, os mesmos não podem ser manipulados diretamente, pois a contaminação ocorre apenas se houver um contato com o animal”, alertou.

O coordenador ressaltou ainda que os morcegos são animais silvestres protegidos por lei e  não podem ser eliminados ou presos sem a autorização de órgãos ambientais. “Sempre que encontrar um morcego em local e horário não habitual, apresentando dificuldade para voar ou for achado morto, o cidadão deve entrar em contato imediatamente com o CCZ e, caso não haja risco, os animais devem ser mantidos isolados, sob balde ou caixa de papelão, por exemplo, até a chegada dos profissionais do órgão”, esclareceu.

Ainda assim, a SMS declarou que desde 2004 não é registrado caso de raiva humana na capital baiana. Já em animais domésticos, a última ocorrência do agravo foi detectado em 2009. O cidadão que encontrar um morcego com alteração de hábito ou morto deve entrar em contato com o CCZ por meio dos telefones 3611-7308, 3611-7331 ou 3611-156.

Por Bahia Notícias
Facebook Comments