Data de Hoje
14 June 2024
Fotos reprodução: Aline Massuca/Valor

Eike Batista diz que BNDES é uma área crítica

O empresário Eike Batista, preso na manhã desta segunda-feira, 30, ao desembarcar no Rio, alertou sobre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES): “Vocês que estão passando o Brasil a limpo, por favor, essa é uma área crítica”.

A menção a “passar o Brasil a limpo” foi feita em maio de 2016, a dois procuradores da República que integram a força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, e repetida pelo empresário, na noite deste domingo, à uma equipe da Rede Globo, antes de embarcar em Nova York, para ser preso no Brasil. “A Lava Jato está passando o Brasil a limpo de uma maneira fantástica. Eu digo que o Brasil que está nascendo agora vai ser diferente, tá certo?.”

Ex-controlador do Grupo EBX, o empresário pode falar a investigadores sobre seus negócios na Petrobrás – em especial, sobre a exploração do pré-sal e também dos campos de gás – e expandir as apurações para outras áreas.

Eike procurou o Ministério Público Federal em 20 de maio de 2016 para falar sobre os contratos de construção das plataformas P-67 e P-70, vencidos pelo Consórcio Integra Offshore (formado pela Mendes Júnior e OSX Construção Naval) – negócios de US$ 922 milhões, assinado em 2012.

O delator da Lava Jato, Eduardo Musa, que foi gerente da área responsável pelo contrato na Diretoria Internacional da Petrobrás, até 2009, e virou diretor da OSX – na época do negócio – falou sobre propina nesse contrato. O cerco contra Eike fechou quando seu nome apareceu associado á uma conta de empresa offshore – a Golden Rock Foundation -, que depositou valores na conta secreta do marqueteiro do PT.

Fonte: Estadão