Data de Hoje
27 February 2021

Eleições: Renovação na Câmara de Salvador pode chegar a 50% em 2021

As eleições municipais de outubro deste ano podem ser adiadas por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no Brasil, embora alguns sejam favoráveis ao adiantamento total com o estendimento dos mandatos. Contudo, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, assegura a realização do pleito em 2020.

 

Ainda assim, a renovação política que elegeu Jair Bolsonaro (sem partido) presidente da República, em 2018, e renovou em 38% o número de deputados estaduais na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deve atingir a Câmara Municipal de Salvador em 2020 numa onda maior quando comparado ao ano de 2016, onde 15 novos vereadores ocuparam uma cadeira na Casa Legislativa.

 

Alguns analistas políticos estimam uma renovação de 50% na Câmara de Salvador, em 2020. Com essa informação e pesquisas de consumo interno em mãos muitos vereadores no exercício do mandato têm literalmente suado a camisa para manter suas bases e cabos eleitorais fiéis diante da urna eletrônica no dia da eleição. Isso porque, a mudança na legislação eleitoral deste ano tem feito muitos líderes comunitários olhar para Câmara como um lugar acessível.

 

De acordo com a legislação, fica proibida coligação para cargos proporcionais, a exemplo, vereador, então o velho costume de forma chapão para eleger antigos caciques caiu por terra tão parecido a queda do gigante Golias na luta contra o pequeno Davi na narrativa bíblica. O coeficiente eleitoral continua válido, mas vence o candidato que obtiver maior voto dentro do partido.

 

Essa regra tem feito líderes comunitários lançarem pré-candidatos quase em todos os bairros da capital baiana. Essa liderança tem tirado o sono dos vereadores eleitos com menos de sete mil votos válidos em 2016, mas entram por causa coligação. Em 2020, cada voto é importante na luta para manutenção dos mandatos. Como diz o bom baianês “farinha pouca, meu pirão primeiro”, ou aquela máxima atual do “vocês que lutem”.

 

 

Redação click Notícias

Facebook Comments