Data de Hoje
28 January 2022

Eliana se junta com atores da Globo na luta contra ideais de Jair Bolsonaro

Se antes apenas artistas da Globo colocavam a cara a tapa na luta pelos direitos da comunidade LGBTQ, perseguidos pelo presidente Jair Bolsonaro, hoje vários artistas do SBT já contrariam Silvio Santos e emitem suas opiniões políticas nas redes sociais. Foi o caso de Maisa e Eliana.

Para a surpresa de todos, a loira foi até o seu perfil no Facebook e declarou seu manifesto a favor da criminalização da LGBTfobia, que está sendo analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), destacando que o Brasil é “o país que mais mata LGBTs no mundo (1 a cada 19 horas)”.

“Criminalizar a homofobia vai além de fazer o que é certo – é ajudar a salvar vidas! #ÉCrimeSim #CriminalizaSTF”, disparou a contratada do SBT, cujo dono é aliado do presidente Jair Bolsonaro. Além dela, diversos outros artistas também surpreenderam e saíram em favor da causa nobre.

Lázaro Ramos declarou que “garantir direitos do outro, sem tirar direitos de ninguém, só ofende quem não sabe o que é direito, ou o que é o outro”. Já Taís Araujo, também da Globo, afirmou que o Brasil é “o país que mais mata LGBTs no mundo” e que agora tem “a oportunidade de combater essa violência”.

Gisele Bündchen limitou-se a usar a hashtag #criminalizastf, enquanto Bruna Marquezine, atriz da Globo, usou a hashtag #écrimesim e pediu “pela LIBERDADE de AMAR e de SER”. “É crime sim ou com certeza?”, questionou a cantora IZA.

A atriz Bruna Linzmeyer, no ar em O Sétimo Guardião, da Globo, fez várias publicações sobre o assunto, e até as cantoras Ivete Sangalo e Claudia Leitte também resolveram apoiar a causa, com posts sobre o tema em todas as suas redes sociais.

Giovanna Ewbank e Pabllo Vittar fizeram o mesmo. Até Valesca Popozuda deixou o seu manifesto. Assim que se faz, né?

MAISA COLOCA BOLSONARO CONTRA A PAREDE

Inimigo número 1 da comunidade LGBTQ do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro ganhou uma nova rival. Maisa Silva, apresentadora do SBT, resolveu se posicionar mais uma vez em seu perfil no Twitter e se manifestar a favor da criminalização da LGBTfobia, analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Maisa barrou Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Maisa barrou Bolsonaro (Foto: Reprodução)

Na rede social, a atriz escreveu a seguinte publicação: “Por todas as vidas, pelo amor, pela tolerância, pelo respeito. Vamos fazer desse, um país de todos… ninguém merece viver com medo de amar”. O post foi acompanhado pelas hashtags usadas na tarde de hoje pelo movimento: “#ÉCrimeSim” e “#CriminalizaSTF”.

Maisa barrou assunto Bolsonaro no Teleton do SBT (Foto: Reprodução)

Diante do seu comentário, ela foi elogiada pela maioria dos seguidores, mas acabou sendo hostilizada pelos fãs de Jair Bolsonaro, que ainda ameaçaram deixar de seguir o seu perfil. Foi aí que Maisa fez questão de reafirmar seu pensamento e dizer que não os quer em sua rede social.

“Homofóbicos podem dar unfollow, Até agradeço. Esse biscoito eu não quero”, disparou. “Mano, eu acho apenas que eu tõ fazendo a minha obrigação como ser humano… não pode ser tão difícil apenas deixar alguém “ser”. A grande maioria dos meus amigos também pensa assim”, continuou a atriz, sem medo de Bolsonaro.

+a

@maisasilva


por todas as vidas
pelo amor
pela tolerância
pelo respeito.
vamos fazer desse,
um país de todos…
ninguém merece viver com medo de amar.

+a

@maisasilva

homofóbicos podem dar unfollow, até agradeço. esse biscoito eu não quero.

13,9 mil pessoas estão falando sobre isso

“Da um desconforto tão grande ver que as pessoas não conseguem respeitar o amor alheio… não curte? Não faz!”, finalizou, afrontando diretamente Jair Bolsonaro. Ícone, né?

Vale lembrar que Maisa já começou a gravar o piloto do seu talk show no SBT e a primeira convidada foi ninguém menos que a jornalista Rachel Sheherazade. As imagens estão circulando nas redes sociais do programa e vêm dando muito o que falar na internet.

Facebook Comments