Data de Hoje
18 October 2021

Em oito anos, governo Dilma deve deixar de arrecadar R$ 458 bi com impostos

As desonerações de tributos concedidas pela presidente Dilma Rousseff desde que assumiu o cargo, em 2011, devem somar R$ 458 bilhões até o final do seu mandato. Prática adotada pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva em 2008, a redução de impostos da indústria para estimular o crescimento do país aumentou vertiginosamente com ao longo do governo petista. Cálculos feitos por auditores da Receita Federal com base em dados públicos, feitos a pedido da Folha de S. Paulo, apontam que em 2011 a renúncia fiscal era de R$ 3,36 bilhões. Somente em 2015, o governo deixou de arrecadar R$ 104,7 bilhões. Estimativas do Ministério da Fazenda apontam que, no governo Lula, os acordos de desoneração somaram R$ 43,5 bilhões. O valor concedido por Dilma é quase dez vezes este valor. Segundo a Folha, o benefício foi concedido para produção de automóveis, queijo do reino, móveis e até aplicações financeiras. Se todas as renúncias fiscais concedidas continuassem a valer até 2018, quando Dilma deixa o poder, o valor não arrecadado seria de até R$ 483 bilhões. Porém, com a crise econômica, o governo decidiu reverter parte das medidas. Caso as previsões estejam certas, o valor que o governo deixou de obter para os cofres públicos será equivalente à manutenção do programa Bolsa Família por 17 anos.

Fonte: Bahia Notícias/ Foto Reprodução
Facebook Comments