Data de Hoje
24 September 2021
Agência do INSS no bairro do Comércio, em Salvador, permanece fechada (Foto: Juliana Almirante/G1)

Em Salvador, público busca serviços do INSS, que só deve abrir na quinta

Sindicato que representa categoria aponta retorno no dia 1º de outubro.

Quem não sabia da previsão, tentou atendimento nesta terça-feira (29).

Apesar da suspensão da greve dos funcionários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os servidores ainda não voltaram ao trabalho. Quem foi à sede do órgão no bairro Comércio, em Salvador, nesta terça-feira (29), não encontrou atendimento. A paralisação que começou no dia 7 de julho ainda prejudica a concessão de benefícios e outros serviços. De acordo com o sindicato que representa a categoria, as unidades na Bahia devem retomar os atendimentos na quinta-feira (1º).

“Hoje está confirmado que o governo federal assina o acordo com a categoria. Na quarta-feira, estaremos fazendo uma arrumação interna para na quinta-feira (1º) abrir as portas normalmente”, diz Edvaldo Santa Rita, coordenador do Sindicato dos Servidores Previdenciários da Bahia (Sindiprev-BA).

Gildete Santos (Foto: Juliana Almirante/G1)

Gildete Santos (Foto: Juliana Almirante/G1)

A aposentada Gildete Santos, de 68 anos, precisa apenas de uma certidão negativa para comprovar que recebe apenas uma aposentadoria e consertar um suposto erro detectado pelo sistema do INSS. Há dois meses, ela tenta resolver o problema e não consegue atendimento. “Todo dia venho aqui. Isso revolta a gente”, reclama.

José Tavares dos Santos, de 68 anos, pretende dar entrada no pedido de aposentadoria. Ele chegou a agendar atendimento, mas como estava no período da greve, não conseguiu resolver a situação. Agora, ele conta que só conseguiu agendar para janeiro de 2016. “Estou numa situação difícil para esperar esse tempo todo. Tenho problemas de saúde, não posso trabalhar”, diz.

A mesma situação é da funcionária da Secretaria de Educação do Estado, Eliete Conceição Moreira Mendes, de 66 anos. “Eu quero essa certidão dar entrada na aposentadoria. Minha licença-prêmio termina em novembro. Daqui a pouco acaba e preciso voltar a trabalhar. Só preciso desse papel para levar lá”, reclama. Ela diz que ficou sabendo pelos meios de comunicação que a greve acabou e esperava encontrar atendimento nesta terça.

Wellington Rodrigues, de 52 anos, também lamentou ter encontrado as portas do INSS fechadas. Ele precisa de uma certidão para comprovar a deficiência física e não consegue. Wellington também tinha atendimento para o período da greve, mas não conseguiu receber o documento. “Preciso da certidão para conseguir o cartão de gratuidade no ônibus. Já sou deficiente, tenho dificuldade de arrumar emprego. Agora preciso desse cartão para poder procurar emprego”, afirma.

Por G1
Facebook Comments