Data de Hoje
8 December 2021
Foto: Reprodução

Em tempo de crise, a esperança está na sorte

Valor da aposta mínima da Mega-Sena sofre reajuste de 40% 

Enquanto o governo federal estuda liberar os jogos de azar (cassinos, principalmente) para tentar amealhar fundos a fim de ajudar na compensação do déficit fiscal, a população, desde o início de atual crise, já aposta, literalmente, na sorte, até mesmo para pagar dívidas. Dados da Caixa Econômica Federal apontam para um crescimento das apostas em 2015, enquanto funcionários e gerentes de casas lotéricas de Salvador confirmam isso, e aqueles que trabalham no jogo do bicho, também.

Rosemeire Costa, funcionária de uma lotérica de Ondina, confirma esse aumento. Segundo ela, as apostas realmente cresceram a partir do final do primeiro semestre deste ano e se estabilizaram e alta no segundo semestre. Ela diz que “as pessoas sempre gostaram de apostar no sonho, mas, com a crise, parece que querem mesmo é ganhar para se livrar de dívidas”.

Concorda com Rosemeire Mauro da Silva Pereira, que trabalha numa lotérica do centro de Salvador: “Notamos um aumento considerável de apostas a partir de abril, por aí. Mas, em compensação , houve uma redução no valor dessas apostas”. Em outras palavras, mais pessoas passaram a apostar, porém gastando menos em cada jogo. João Meira Costa, estudante, enquanto enfrentava uma fila para fazer a “fezinha” no Largo Dois de Julho, disse que “só quem não ganha, é quem não joga. Faço jogos há muito tempo, mas confesso que agora passei a jogar mais. Vamos ver.”

BICHO

Porém, se há um jogo no qual o crescimento das apostas foi notável nos últimos meses, é o da contravenção chamada bicho. Milhares de pontos estão espalhados por toda a capital, e muitos milhares mais no interior do estado. Sem revelar suas identidades, por motivos óbvios, pessoas que trabalham neste setor confirmam um “grande aumento de apostas, mas também ressalvam que o valor de cada aposta não aumentou, necessariamente, porém o volume compensa. Uma senhora que trabalha há cerca de 18anos com o jogo do bicho, em um ponto da região central da cidade, é taxativa:”Meu filho, é claro que as pessoas estão jogando para tentar escapar da crise. Muita gente, quando faz sua fezinha aqui, diz que está rezando para ganhar pelo menos para pagar o que deve.”

Valor da aposta mínima da Mega-Sena sofre reajuste de 40%

Tentando arrecadar mais por todos os canais possíveis, certamente que não foi à toa que o governo federal apostou nas apostas para aumentar o fluxo de dinheiro para os cofres públicos. O Ministério da Fazenda recentemente autorizou a Caixa Econômica Federal a reajustar os preços das apostas das loterias Mega-Sena, Lotofácil, Quina e Dupla-Sena, além das loterias de prognóstico esportivo Loteca e Lotogol.

O valor da aposta mínima (de seis números) da Mega-Sena passou de R$ 2,50 para R$ 3,50 (alta de 40%). O último reajuste foi em abril do ano passado, quando passou de R$ 2 para R$ 2,50 (alta de 25%).

Já no caso da Lotofácil, a aposta mínima passou de R$ 1,50 para R$ 2 (33%). A Quina, por sua vez, foi reajustada de R$ 1 para R$ 1,50 (alta de 50%). No caso da Dupla-Sena, o valor cobrado pela aposta de seis números passou de R$ 1 para R$ 2 (alta de 100%). Nas apostas simples, Loteca e Lotogol custam agora R$ 1 cada.

SALDO

Uma parte do que é arrecadado com as loterias oficias vai para a própria Caixa Econômica Federal, responsável pela administração dos jogos.

“Alguns produtos não eram reajustados há mais de dez anos”, disse Edilson Carrogi, gerente de Loterias da Caixa.

O banco recebe uma fatia de 10% do valor de cada bilhete. Embora parte desse recurso seja usado para as despesas que a instituição financeira tem na gestão desse segmento, uma parte ainda sobra para melhorar o lucro do banco e reforçar o patrimônio da instituição, que é 100% do governo federal.

Em 2014, as diversas modalidades de loterias arrecadaram R$ 13,5 bilhões. Com os novos preços, a partir da segunda quinzena desse mês, a expectativa da Caixa é que esse montante cresça quase R$ 2 bilhões em um período de 12 meses. Como neste ano o reajuste pega pouco mais de sete meses, o impacto deve ser da ordem de 61% do previsto.

Por Alex Ferraz / Tribuna da Bahia
Facebook Comments