Data de Hoje
27 September 2021

Entulho de requalificação de Itapuã é deixado na orla

650x375_itapua_1432364

Obras na orla de Itapuã causam transtornos a banhistas e comerciantes/ Foto: Lúcio Távora

O primeiro final de semana após a demolição dos 26 quiosques da orla de Itapuã (14 deles de alvenaria) foi de improviso e precariedade. Os banhistas e comerciantes não deixaram de frequentar o local, mas reclamaram do cenário: o trecho passa por reforma para o projeto municipal de requalificação da orla da capital.

Parte do entulho resultante da derrubada das estruturas ainda está no local. Montes de areia, pedras e terra sobre a calçada dificultam a passagem de pedestres. "É terrível. Está feio e precário. Para quem convivia antes, está bem diferente. Tem entulho até na areia da praia. A gente vem porque é o único lazer de boa parte da população, mas espero que melhore mesmo", destacou a auxiliar de dentista, Soraia Clemente, 21.

A secretária de Ordenamento Público (Semop), Rosemma Maluf, afirmou que a obra é de responsabilidade da Superintendência de Conservação e Obras Públicas do Salvador (Sucop). "Acho que é  algo que deve ser harmonizado ainda esta semana", ressaltou. A Sucop foi procurada, mas a assessoria do órgão não foi localizada.

Para o trecho de Itapuã, a previsão inicial  era que a requalificação terminasse em maio deste ano. No entanto, as obras iniciaram atrasadas, e a conclusão prevista para abril de 2015.

O casal Ricardo Marchiorato, 27, e Lissandra Chavez, 27, foram assaltados próximo à orla. "Era de madrugada. Como não tem mais os quiosques que funcionavam à noite, ficou deserto e escuro. Dois homens em uma moto desceram e assaltaram oito pessoas que estavam no ponto de ônibus", contou Marchiorato.

Leia matéira completa na edição digital ou na versão impressa do jornal, nesta segunda-feira, 21.

Por: Anderson Sotero

Facebook Comments