Erro do governo deixa mais de 900 mil sem auxílio nem Bolsa Família em agosto

Uma falha do governo federal deixou 923 mil pessoas sem auxílio emergencial nem Bolsa Família no mês de agosto. Os prejudicados tiveram o auxílio cancelado ou suspenso após uma revisão nos cadastros, mas deveriam ter recebido pelo menos o dinheiro do Bolsa Família.
O governo promete pagar o benefício atrasado junto com o de setembro, conforme informações do portal UOL. O Ministério da Cidadania justifica que a Controladoria-Geral da União (CGU) recomendou o cancelamento de 613 mil auxílios emergenciais para pessoas inscritas no Bolsa Família, além da suspensão de 310 mil cadastros no mesmo grupo.
Com isso, o governo deixou de gastar pelo menos R$ 550 milhões do Orçamento destinado ao auxílio. O problema é que as pessoas que tiveram o auxílio emergencial suspenso deveriam ter recebido pelo menos o Bolsa Família.
Sobre a revisão dos cadastros, o ministério declarou que “a medida é resultado de um trabalho sistemático realizado pelo governo federal”. Afirmou também que o objetivo é “garantir a melhor aplicação dos recursos públicos e alcançar os cidadãos que se enquadram nos critérios de elegibilidade”.
Ainda conforme o ministério, as pessoas que tiveram o auxílio emergencial suspenso terão o cadastro reavaliado. “Se confirmado que eles atendem aos critérios de recebimento do auxílio emergencial, o pagamento será liberado após a conclusão desse processo”, declarou.
Portal UOL
Facebook Comments