Data de Hoje
14 May 2021
Elísio Neto: "O país só cresce por meio da educação" (Foto: Margarida Neide / A Tarde)

Estácio compra faculdade por R$ 9,5 milhões

O grupo carioca de ensino Estácio adquiriu, por R$ 9,5 milhões, as Faculdades Unidas de Feira de Santana (Fufs), na segunda maior cidade da Bahia, a 118 quilômetros de Salvador. Na capital baiana, o grupo já controla o Centro Universitário Estácio FIB, que conta com unidades nos bairros do Stiep, Costa Azul e Calçada.

A compra da Fufs integra os planos de expansão da Estácio em todo o país. No ano passado, passaram a integrar a rede outras duas instituições: a Faculdade Nossa Cidade (FNC), em Carapicuíba (SP), e a Faculdade de Castanhal (FCAT), no Pará.

Com a Fufs, o grupo completa agora 91 unidades presenciais, sendo que 25 no Nordeste, onde se faz presente em todas as capitais, além de Feira de Santana e Juazeiro do Norte (CE).

Padronização

“A expansão é reflexo da nossa visão de que um país só cresce e volta a se desenvolver por meio da educação”, disse Elísio Alcântara Neto, diretor da Estácio para a região Nordeste.

Nesta sexta-feira, 11, um dia após a formalização do contrato de compra e venda, ele orientava alunos e professores da Fufs sobre os novos planos para a faculdade, especializada em cursos da área de saúde: “Estamos trazendo a padronização dos nossos cursos de excelência, desmitificando a ideia de que os cursos do Sul e Sudeste têm mais referência que os do Norte e Nordeste”, afirmou, assegurando: “Isso não acontece em nossa instituição”.

Sem revelar detalhes de novas negociações, Alcântara Neto informou que a Fufs é apenas a primeira aquisição da Estácio prevista para este ano. O ritmo da expansão do grupo pode ser constatado também pelo aumento significativo do número de alunos nos últimos dez anos: somente no Nordeste, saltou de 20 mil para 140 mil.

A busca por novos conhecimentos e agregação de valor ao currículo pelos estudantes e profissionais dos cursos de pós-graduação é, segundo Alcântara Neto, a chave para o crescimento da empresa, mesmo diante da retração da economia: “É justamente quando a economia está caindo que a pessoa tem de estudar para se preparar para a retomada, quando o mercado certamente vai precisar de profissionais qualificados”, afirmou.

FIB

Fundada há 46 anos, Estácio está na Bahia há 18 anos. O estado foi o primeiro do Nordeste a contar com uma unidade da instituição, por meio da FIB. O grupo hoje mantém unidades em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal, contando com mais de 536 mil alunos e nove mil professores.

Por Joyce Sousa / A Tarde
Facebook Comments