Data de Hoje
3 August 2021

Estudante da Uneb morre atropelado após tentar escapar de patrulha policial

Um jovem morreu atropelado por uma viatura após desobedecer uma ordem policial na cidade de Jacobina, na Chapada Diamantina, na madrugada desta quinta-feira (3), no feriado de Corpus Christi. As informações são do jornal Correio.

As primeiras informações apuradas indicam que Esli Pedro Santos Silva, de 25 anos, estava participando de uma festa no Bairro Novo Amanhecer, e saiu para buscar uma bebida. No caminho, uma guarnição da PM ordenou a parada. O jovem, sem obedecer, tentou fugir. Ao tentar escapar da patrulha, ele caiu e foi atropelado pela viatura.

Conhecido como Peu, Esli era estudante de História no Campus IV da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e trabalhava fazendo pequenos reparos domésticos, como instalação de máquina de lavar, lustres, luminárias, montagem de móveis e manutenção em portas e janelas de madeira.

Ainda de acordo com o jornal, um amigo da vítima, que não foi identificado, afirmou que Esli tentou fugir porque estava em sua moto que não tinha documentos. Uma amiga que estava na mesma confraternização afirmou que ele saiu para comprar bebidas, parou a moto na frente de uma distribuidora local e se assustou quando viu os policiais.

“Ele perdeu uma moto recentemente e é o veículo que ele tinha para trabalhar, se deslocar para as casas onde fazia consertos, comprar material e fazer tudo para sobreviver”, explicou. Após ver os policiais, ele arrancou com a moto e passou cerca de duas ruas até ser alcançado.

Ela afirmou também que o rapaz era uma pessoa boa, querida por todos da cidade. “Não criava problema com ninguém e era trabalhador. Ele só ficou com medo de perder a moto. É uma dor muito grande, estamos sem saber o que fazer, mas temos a certeza de que vamos lutar por justiça”, disse.

“Não sabemos exatamente o que houve, mas a gente sabe que a viatura bateu no fundo da moto e depois passou por cima do corpo dele. Não sabemos se isso foi proposital ou não conseguiram frear e aí aconteceu isso, mas o fato é que nosso amigo morreu”, disse a amiga.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Uneb afirmou que “as narrativas que apareceram sugerem um ato de violência por parte da Polícia Militar” e se colocou à disposição da família na busca por justiça antes de questionar o porquê de Esli não ter recebido socorro.

Nas redes sociais, a campanha #NãoFoiAcidente foi puxada pela população, que pediu para que as investigações sejam conduzidas com celeridade para explicar com detalhes tudo que aconteceu durante a ação. Familiares e amigos acreditam que o atropelamento foi proposital.

A Uneb emitiu uma nota de pesar, assinada pela direção e Colegiado de História. No comunicado, a Universidade afirma se solidarizar com os familiares e amigos, desejando conforto no momento de perda e dor. “Vai em paz, Esli, e continua a tua história em outra dimensão”, diz a nota.

O corpo de Esli Pedro foi sepultado no Jardim da Saudade, em Jacobina, no início da tarde desta quinta (3). O cemitério teve a presença de amigos e familiares, num ambiente de muita comoção.

A 24ª Companhia Independente de Polícia Militar lamentou o falecimento de Esli durante a ocorrência. O caso é investigado pela Polícia Civil e foi registrado no plantão da delegada titular da 16ª Coorpin, Manuela Rodrigues. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que vai determinar que a Corregedoria da PM apure o caso.

Foto: Acervo Pessoal varela net

Fonte: Varela Net

o

 

Facebook Comments