Data de Hoje
23 October 2021

“Falso terrorista” causa pânico em ônibus em Pelotas (RS)

“Falso terrorista” na delegacia depois da brincadeira de mau gosto

Uma brincadeira de mau gosto causou pânico entre os passageiros de um ônibus que fazia a linha Sanga Funda, na zona norte de Pelotas (253 km de Porto Alegre), no sul gaúcho, na tarde de terça-feira (8).

Vestido com uma túnica branca, um homem empunhou uma falsa bomba e gritou que explodiria o coletivo. Houve correria e muitos pertences dos usuários foram deixados para trás. Alguns passageiros se machucaram. Já o “brincalhão” foi preso e liberado depois de pagar fiança.

O ônibus da empresa Conquistadora estava cheio no momento do ocorrido. Era o meio da tarde, e a maioria dos passageiros era composta por mulheres e crianças. Conforme testemunhas relataram à polícia, o homem estava em pé no corredor do coletivo e chamava a atenção de todos devido às suas vestimentas.

Em determinado momento, ele tirou de dentro da mochila que carregava um simulacro de bomba, feita com tubos alaranjados para parecer com dinamite e um relógio digital. Nesse momento, o homem gritou que iria “explodir o veículo e matar a todos”.

As pessoas que estavam próximas a ele levantaram e deixaram o coletivo correndo. Outras, ainda tomadas de surpresa, não sabiam o que estava acontecendo. Houve gritaria e empurra-empurra. Uma menina machucou o pé. Uma gestante teve que ser auxiliada a descer do veículo, enquanto outros passageiros se pisoteavam.

Ao notarem que a ação era uma farsa, testemunhas renderam o falso terrorista até a chegada da polícia, que o encaminhou ao plantão da DPPA (Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento) de Pelotas.

“O impressionante é que era para ser uma brincadeira, mas algo muito infeliz. Acabou ocasionando tumulto na vida de todos os passageiros, expondo, inclusive, a vida de quem estava brincando. Se tivesse algum policial armado dentro do ônibus, ele poderia ter alvejado o indivíduo”, comenta o delegado plantonista Rafael Lopes, que atendeu a ocorrência.

Na delegacia, o detido afirmou que tudo não passava de uma brincadeira. Ele e o irmão, de 17 anos, queriam filmar uma “pegadinha” para disponibilizar o vídeo no YouTube. “No início [do depoimento] ele continuou brincando. Mas depois viu que era algo sério. Foi um ato muito inconsequente”, destaca o delegado.

Os jovens – que não tiveram suas identidades reveladas – foram liberados ainda na tarde de ontem. O menor deixou a delegacia na presença dos pais. Já o maior, que estava de túnica, precisou pagar uma fiança de R$ 1.500. Ainda assim ele responderá a processo por apologia ao crime e corrupção de menor.

 Por Jaru Online
Facebook Comments