Data de Hoje
2 August 2021

Fechado, Hospital Espanhol gera prejuízo de R$ 80 mil

 

Desativado desde setembro do ano passado, o Hospital Espanhol, situado na Barra, contabiliza R$ 80 mil de prejuízo mensalmente enquanto fechado. Este montante é gasto com segurança, luz, água, manutenção, mas a solução para a unidade de saúde, focada na sua futura venda, ainda está aparentemente longe de acontecer, conforme Francisco Magalhães, presidente do Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia. “Não acredito que dentro de um ano ou dois este problema seja solucionado. O valor do hospital para a venda é de R$ 300 milhões e se for a leilão o lance mínimo é de R$ 100 milhões. Não acredito que se encontre um comprador, apesar da unidade estar localizada numa área bastante valorizada”, afirma Francisco Magalhães. O Hospital Espanhol, fundado há 129 anos, foi acometido de uma crise em 2013 que literalmente o deixou na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). Com um montante de R$ 25 milhões em dívidas trabalhistas, no mês de setembro de 2014 teve todas as atividades suspensas e venda anunciada pela Real Sociedade Espanhola, responsável pela sua administração, enquanto na Justiça do Trabalho a diretoria do HE via surgir um montante parcial de aproximadamente 600 ações em tramitação e mais de mil processos reclamatórios pulverizados no imbróglio judicial. “O governo do Estado deveria argüir o direito de assumir a gestão do hospital, nem que fosse temporariamente. Afinal são 300 leitos da unidade de terapia intensiva (UTI) desativados. Receio por mais prejuízos, por exemplo, com equipamentos em desuso, como tomografia, máquinas de hemodiálise e outras”, diz o presidente do Sindimed-BA

Facebook Comments