Data de Hoje
24 June 2021

Ficar com Dilma por quê? Só pelo Lepo Lepo?”, diz Geddel sobre crise entre PT e PMDB

O presidente do PMDB na Bahia diz que a legenda precisa evoluir

O dirigente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima, que também é pré-candidato ao governo do estado pela oposição, se posicionou diante da crise entre seu partido e o PT dizendo que sua legenda “precisa ter mais respeito por si mesma.” O ex-ministro de Lula está inconformado com os dirigentes que estão pedindo ministérios a Dilma Rousseff. “É hora de sair, de entregar ministérios, não de pedir mais. Isso nos arrebenta, acaba com a nossa imagem.”

Imagens Varela Notícias - Kiko Freitas Geddel Vieira Lima

Imagens Varela Notícias – Kiko Freitas

Geddel Vieira Lima

“O partido não tem nada, é tratado pela presidente da República com requintes de crueldade, é apresentado como fisiológico e se mantém no governo. Ficar com Dilma por quê? Só pelo Lepo Lepo? Na prática, é o que está acontecendo”, ironiza o peemedebista.

Geddel defende o reposicionamento do PMDB e diz que vice-presidência da República não deve ser considerado como projeto pela legenda. “Um partido pode, circunstancialmente, fazer alianças. Mas é natural que evolua. Temos eleições de quatro em quatro anos justamente para permitir repactuações políticas. Vale para os eleitores e também para os partidos”.

  • Apesar da tensão, PT quer aliança nacional com PMDB; Geddel deseja rompimento

Geddel, que era vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal até dezembro de 2013, deixou o cargo para se dedicar à sucessão estadual aliado a oposição. “O PT entende a evolução como ato natural. Até porque nenhum outro partido mudou tanto suas posições ideológicas quanto o PT. O presidente Lula, que é o grande líder do PT, patrono da presidente Dilma, já disse que prefere ser uma metamorfose ambulante. Portanto, não sou eu que estou dizendo que é preciso evoluir. Quem diz é o Lula. E o Raul Seixas”.

Facebook Comments